Pecuária

Frango Vivo: Mercado começa a semana com preços estáveis nesta 2ª feira; Exportações seguem aquecidas

Publicado em 18/07/2016

As cotações para o frango vivo fecharam estáveis nesta segunda-feira (18), após as valorizações da última semana. Os negócios em São Paulo seguem em R$ 2,95/kg há pouco mais de um mês, enquanto que em Minas Gerais a referência é de R$ 3,10/kg.

A Scot Consultoria aponta que apesar da estabilidade na praça paulista, as cotações estão 13% acima do mesmo valor praticado há um ano. Diante disto, houve perda de competitividade da carne de frango frente à bovina, devido ao aquecimento da demanda no atacado – que levou a uma valorização de preços.

“Com essa alta, porém, a carne de frango está perdendo competitividade. Na parcial de julho, no atacado, foi possível comprar 1,9 quilo de frango com o preço da mesma quantidade de dianteiro bovino, queda de 22,2% em doze meses”, aponta a consultoria.

O mercado de frango vivo iniciou o mês lento, com frigoríficos realizando poucas compras para evitar estoques. Por outro lado, a última semana algumas praças de comercialização registraram avanço de preços. Para o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a ligeira melhora nas cotações está relacionado a um aquecimento na demanda, além da necessidade de reajustes devido aos custos de produção.

“Outros avanços de preço se fazem necessários, até mesmo pelo fato do produtor ter começado a reter as ofertas da safrinha, o que já refletiu em um aumento nas cotações do milho durante a semana”, alerta.

O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) também aponta a necessidade de reajustes para suprir custos de produção, visto que em grande parte das regiões as margens são negativas.

“Segundo pesquisadores do Cepea, parte do setor (produtores, integradoras e cooperativas) vinha trabalhando com margens apertadas, em função dos altos custos de produção da ave, mas a elevada oferta de animal vivo e de carne limitava o repasse dos aumentos nos custos”, explica o Centro.

Exportações

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgou nesta segunda-feira números parciais de embarques de carne de frango in natura para o mês de julho. Até a terceira semana do mês foram exportados 184,4 mil toneladas, com dados diários de 16,8 mil toneladas.

Em comparação com os volumes diários de junho há um recuo de 4,4%, enquanto que em relação ao ano passado a queda  é de 5,9%. Apesar das baixas, o cenário é positivo para exportação, segundo explica Iglesias.

“Acreditamos que a cotação em R$ 3,20/dólar ainda seja bem lucrativa aos exportadores. Abaixo disso já se torna um pouco preocupante, com uma redução nas margens de lucratividade”, comenta.

Por: Sandy Quintans
Fonte: Notícias Agrícolas