Manejo

Fertirrigação nitrogenada: mais 100% de produtividade

Tecnologia permite o aproveitamento máximo do nutriente e otimiza o uso da água, o que é um vantagem para regiões de deficiência hídrica

 

Pedro Zuazo
07/10/2010

A interação adequada entre água e nitrogênio pode gerar ganhos de 100% na cultura da cana-de-açúcar em relação à produtividade obtida em sistemas de sequeiro sem adubação. Para alcançar esse resultado, pesquisadores da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) utilizaram a técnica da fertirrigação com nitrogênio. A tecnologia, embora cara, revelou-se economicamente viável e ecologicamente correta. O trabalho de pesquisa será apresentado no II Simcana, que será realizado de 19 a 21 de outubro em Botucatu (SP).

De acordo com o engenheiro agrônomo Glauber José de Castro Gava, à frente das pesquisas, a tecnologia é utilizada em países que têm tradição em irrigação da cana, como Índia, África do Sul e Austrália. No Brasil, ainda estão sendo desenvolvidos os primeiros trabalhos direcionados para o setor produtivo. Gava explica por que o uso de água e nitrogênio traz resultados tão vantajosos.

— A utilização de água por meio de irrigação já é, por si só, um elemento que produz elevação significativa na produtividade de cana. O fertilizante nitrogenado também é um dos produtos que nós temos disponíveis para aumentar a produção. Utilizando-se de forma correta esses dois elementos, nós produzimos um efeito positivo e cinérgico, que se somam, e os rendimentos são altamente significativos — diz o pesquisador da APTA.

Em trabalhos realizados na estação exprimental do município de Jaú, os pesquisadores obtiveram aumentos de 100% na produtividade em comparação com a testemunha, que era um tratamento sem irrigação e sem adubação. A explicação para a eficiência da tecnologia está na fertirrigação por gotejamento, sistema mais caro de irrigação que existe. Com ele, é possível aplicar doses de nitrogênio conforme o desenvolvimento da cultura.

— Enquanto no sistema convencional você aplica 100% da dose em uma única época, que varia de 30 a 60 dias após a colheita da cana, no sistema de fertirrigação nós aplicamos o fertilizante fracionando a sua dose de acordo com o crescimento da cultura. A planta vai crescendo e a gente vai injetando o fertililizante conforme a necessidade. Os riscos de perda desse nutriente são muito reduzidos utilizando essa técnica. Na fertirrigação, você mistura o nitrogênio na água e injeta no sistema radicular da planta, então ela vai ter todas as condições de melhor aproveitamento desse nutriente —  explica Gava.

Embora a tecnologia seja cara, torna-se economicamente viável em regiões de grande deficiência hídrica. Quanto maior a deficiência, maior o potencial de resposta da tecnologia de fertirrigação nitrogenada. Atualmente, a tecnologia já é utilizada em algumas regiões de São Paulo, por produtores rurais de médio e grande porte. Além de gerar aumentos de produtividade, o sistema é ambientalmente apropriado, pois otimiza ao máximo o uso da água e dos fertilizantes.

Clique aqui, ouça a íntegra da entrevista concedida com exclusividade ao Portal Dia de Campo e saiba mais detalhes da tecnologia.

Fonte: http://www.diadecampo.com.br/zpublisher/materias/Materia.asp?id=22848&secao=Pacotes%20Tecnol%F3gicos&c2=Cana-de-a%E7%FAcar