Curiosidades

Fertilizantes foliares complexados com aminoácidos ajudam a corrigir carências nutricionais em plantas

02/12/2015

Processo também favorece a velocidade e a eficiência da absorção, beneficiando regiões afetadas pelo El Niño que registram índices pluviométricos elevados

A complexação de nutrientes por aminoácidos de origem natural permite formular fertilizantes foliares que apresentam vantagens para diferentes culturas de grãos e hortifruti. As soluções auxiliam na correção de deficiências nutricionais causadas por estresse biológico, físico ou químico, por exemplo. Além disso, possuem elementos mais biodisponíveis, ou seja, com um grau de aproveitamento superior, o que favorece a velocidade e a eficiência da absorção pelas plantas.

De acordo com o engenheiro agrônomo Átila Francisco Mógor, professor doutor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), se os componentes da formulação orgânica forem aminoácidos com configuração levógira – obtidos a partir de processos de fermentação, por exemplo –, oferecem outros benefícios. “Além da função de agente complexante, o aminoácido pode ser incorporado ao metabolismo vegetal e participar de processos biológicos da planta e oferecer resposta aos estresses”, observa.

Como a disponibilidade do nutriente é mais rápida, também pode-se reduzir as perdas por lavagem com chuvas, conforme explica Mógor. Essa característica é benéfica principalmente em áreas afetadas pelo fenômeno climático El Niño, como as regiões Sul e Sudeste, que têm registrado índices pluviométricos elevados. “A complexação evita que o nutriente fique preso na cutícula e na epiderme da planta. Se o produto ficar exposto durante muito tempo na cutícula, na parte externa da folha, é mais provável que a chuva o lave”.

A Alltech Crop Science, especializada em nutrição vegetal, elabora fertilizantes foliares complexados com aminoácidos, desenvolvidos a partir da fermentação de leveduras derivadas da cana-de-açúcar. “Os produtos são corretores de carências nutricionais necessários em condições de solos deficientes e diante do efeito do estresse competitivo ocasionado pelo adensamento populacional no sistema produtivo, além dos casos de estresse salino, alta temperatura, excesso de chuvas, entre outros fatores de interferência ambiental. Então, quanto mais rápido a absorção ocorre, mais rápida é essa suplementação nutricional e correção da carência”, observa o engenheiro agrônomo Leonardo Porpino, gerente técnico da empresa.

“Os aminoácidos participam de várias funções no metabolismo das plantas e interagem com a sua nutrição, tornando mais eficiente tanto a absorção dos nutrientes, quanto seu transporte e a assimilação. As plantas já produzem aminoácidos por conta própria, mas em função de todos os estresses inerentes à atividade agrícola, a demanda é maior que a quantidade produzida em condições naturais”, afirma Porpino. No entanto, ele ressalta que a adubação foliar apenas complementa a aplicação via solo, já que as plantas absorvem de maneira eficaz na superfície da folha.

Fonte: Agrolink