Febre suína no Ceará não traz risco à produção nacional, diz ABPA

vieleineinerhuelle (CC0), Pixabay

Publicado em 09/10/2018

A indústria brasileira de carne suína descarta o risco de contágio da produção brasileira pela febre suína clássica, apesar da doença ter sido identificada em uma propriedade rural no Ceará. Em nota, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), ressalta que o estado nao está entre os maiores produtores nacionais e não faz parte do mercado exportador brasileiro.

“Não há fluxo comercial de produtos suínos partindo do Ceará com destino aos estados do Sudeste, Centro Oeste e Sul, o que minimiza ainda mais os riscos”, diz o comunicado.

Leia a notícia na íntegra no site do Globo Rural.

Fonte: Globo Rural