Soja

Exportações do complexo soja somaram US$ 26,11 bilhões até outubro, o que representa 16,3% do total das vendas externas do Brasil

Publicado em 10/11/2015

Embarques em toneladas da soja em grão, do farelo e do óleo aumentaram, respectivamente, 15%, 6,7% e 22,7%, na comparação com janeiro-outubro de 2014.

São Paulo, 10 de novembro de 2015 – As exportações brasileiras do complexo soja totalizaram US$ 26,11 bilhões no período entre janeiro e outubro deste ano, de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), compilados pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove).

Do total, US$ 20,15 bilhões (77,2%) referem-se às exportações de soja em grão, US$ 4,99 bilhões (19,1%) representaram as vendas externas de farelo e US$ 965,03 milhões, (3,7%) as de óleo de soja. As exportações dos três produtos respondem por 16,3% do total das exportações brasileiras neste ano.

Vendas em volume

Nos dez primeiros meses de 2015, o País exportou mais de 52,1 milhões de toneladas da oleaginosa, volume 15% superior às exportações realizadas no mesmo período de 2014. As vendas de farelo superaram 12,65 milhões de toneladas no período apurado, um acréscimo de 6,7% em comparação com os dados de 2014. As exportações de óleo de soja somaram 1,38 milhão de toneladas, volume 22,7% superior ao exportado entre janeiro e outubro do ano passado.

Destinos

Os embarques de soja para a China somaram, até o final de outubro, 39,5 milhões de toneladas, volume que representa aproximadamente 76% das exportações brasileiras da oleaginosa. Mais de 10% das exportações do grão tiveram como destino os países da União Europeia e 8,6% seguiram para portos asiáticos.

As saídas de farelo de soja para a União Europeia superaram 7 milhões de toneladas no período (55,7% das exportações brasileiras do produto). Esse volume, porém, apresentou queda de 5% em comparação com os dados de 2014.

Os países do Sudeste Asiático, Coreia do Sul e Japão aumentaram em 22% o volume importado do farelo de soja produzido no Brasil, recebendo, nos dez meses apurados, 4,4 milhões de toneladas do produto. As compras de farelo de soja pela Indonésia, Tailândia, Coreia do Sul e pelo Vietnã já representam 35% das exportações brasileiras do produto.

De um total de 1,38 milhão de toneladas de óleo de soja exportado, 76% se destinaram ao continente asiático. Desse montante, a Índia representa 58% e a China, 20%. O volume residual ficou distribuído entre os países da África, América e do Oriente Médio.

Portos

Pelo porto de Santos foram embarcadas 12,85 milhões de toneladas de soja em grão, ou 25% do volume total exportado de janeiro a outubro. Por Rio Grande foram exportadas 10,65 milhões de toneladas (20%) da oleaginosa, um crescimento de 33% em comparação com o mesmo período do ano passado. Pelo porto de Paranaguá saíram 7,71 milhões de toneladas de soja, 15% do total exportado, e por São Luís, 4,94 milhões de toneladas (9% das exportações do grão).

As exportações de farelo de soja se concentraram, principalmente, nos portos de Paranaguá, Santos e Rio Grande, perfazendo os seguintes volumes, respectivamente: 4,76 milhões de toneladas (38%), 3,53 milhões de toneladas (28%) e 2,32 milhões de toneladas (18%).

Paranaguá exportou mais de 1 milhão toneladas de óleo de soja, o equivalente a 73% do total embarcado desde janeiro. De Rio Grande saíram 213,94 mil toneladas (16% das exportações do produto). Pelo porto de Manaus foram exportadas 110,24 mil toneladas, ou 8% do volume embarcado no ano.

Para ver os dados completos, acesse www.abiove.org.br e clique em Estatística.

Fonte: Abiove