Suinos

Exportações de carnes de frango e de suínos registram alta em maio

Publicado em 02/06/2016

As exportações brasileiras de carne de frango mantiveram a tendência de crescimento para o ano de 2016 e novamente registraram alta mensal.  De acordo com os números levantados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), os embarques totais (considerando produtos in natura, embutidos, salgados e industrializados) chegaram a 393,8 mil toneladas em maio, volume 19,6% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.

Com o resultado de maio, o setor acumulou alta de 16,28% nos cinco primeiros meses de 2016 em relação ao mesmo período do ano anterior, chegando a 1,854 milhão de toneladas.

Na receita cambial, o setor registrou crescimento pelo terceiro mês consecutivo.  Em maio, foram obtidos US$ 612,8 milhões com as vendas internacionais, saldo 4,9% superior em relação ao quinto mês de 2015.  No acumulado de 2016, o resultado está apenas 0,68% inferior ao realizado entre janeiro e maio do ano passado, com total de US$ 2,722 bilhões nos cinco primeiros meses neste ano.

“A curva de preço médio do setor voltou a apresentar um movimento ascendente em maio, graças ao bom fluxo da demanda internacional. Esta demanda também tem equilibrado a situação do mercado interno, que enfrenta os impactos da desaceleração econômica registrada neste ano. Apesar dos bons resultados, o setor ainda sofre impactos dos aumentos do preço do milho e, mais recentemente, do farelo da soja”, explica Francisco Turra, presidente-executivo da ABPA.

Já no saldo em reais, houve crescimento tanto no resultado mensal, quanto no acumulado de 2016.  As vendas de maio geraram uma receita de R$ 2,139 bilhões – elevação de 19,7% na comparação com o mesmo período de 2015.  A receita total do ano chegou a R$ 10,148 bilhões, dado 25,47% maior em relação ao obtido entre janeiro e maio de 2015.

“Novamente a China se mostrou um dos grandes destaques do ano, com volumes de exportação superiores a 50 mil toneladas no mês.  Outros mercados como a Arábia Saudita, Hong Kong, Rússia, Emirados Árabes Unidos e México apresentaram forte elevação, o que justifica a expressiva alta mensal”, analisa Ricardo Santin, vice-presidente de aves da ABPA.

Suíno in natura – Os embarques de carne suína também têm apresentado forte ritmo de crescimento neste ano.  Conforme os dados obtidos pela ABPA, os embarques de produtos in natura totalizaram em maio 55,2 mil toneladas, volume 36% superior em comparação ao mesmo mês do ano anterior.

Já entre janeiro e maio, a alta chegou a 62%, com 247,8 mil toneladas de carne suína in naturaembarcadas.

Em receita cambial, houve crescimento de 8% no resultado de maio em comparação com o ano anterior, chegando a US$ 113,5 milhões.  No total do ano, o saldo chegou a US$ 460,6 milhões, número 19% superior ao obtido nos cinco primeiros meses de 2015.

Em reais, o crescimento chegou a 25% em maio, com R$ 401,5 milhões, e a 49% no ano, com R$ 1,718 bilhão obtidos entre janeiro e junho de 2016.

“Os mercados da Ásia e do Leste Europeu continuam incrementando suas compras.  Assim como no setor de aves, as vendas internacionais estão reduzindo os efeitos da crise brasileira, melhorando a relação oferta-demanda no mercado interno”, destaca Rui Eduardo Saldanha Vargas, vice-presidente técnico da ABPA.

Fonte: ABPA