Suinos

Exportação de carne cresce em julho, mas preços seguem em queda

01/08/2012

Embarques de carne suína têm avanço de 25,3%, e receita aumenta 16,6%

 

As exportações brasileiras de carnes in natura cresceram em julho, na comparação com o mesmo mês de 2011, mas os preços seguem em queda. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, os embarques de carne suína in naturatotalizaram 37,6 mil toneladas no mês passado, avanço de 25,3% ante as 30 mil toneladas vendidas em julho de 2011. Em receita, o aumento foi de 16,6%, passando de US$ 82,4 milhões para US$ 96,1 milhões. Já os preços recuaram 7%, para US$ 2.555 a tonelada.

O volume embarcado de carne bovina in natura aumentou 32,6%, passando de 62,8 mil toneladas para 83,3 mil toneladas no mês de julho. A receita cambial somou US$ 377,9 milhões, avanço de 19,5% ante US$ 316,2 milhões de julho de 2011. Os preços da tonelada da proteína recuaram 9,9%, para US$ 4.536.

No caso da carne de frango in natura, a queda de 13,9% dos preços praticados em julho, que passaram para US$ 1.726 a tonelada, apesar do leve aumento de 0,6% no volume vendido – que passou de 276,9 mil toneladas para 278,6 mil toneladas – puxou a receita para baixo. Em julho, a cifra com as vendas externas dessa proteína totalizou US$ 481,1 milhões ante US$ 555,5 milhões de julho de 2011, queda de 13,4%.

Comparação mensal
Na análise das exportações em julho ante junho, os resultados são negativos, exceto pela receita e volume de carne bovina in natura, que cresceram 9% e 12,3%, respectivamente. Já os preços recuaram 2,9% na mesma base de comparação.

O volume embarcado de carne suína in natura diminuiu 2,3%, enquanto a receita caiu 3%, com queda de 0,8% dos preços. E as exportações, em volume, de carne de frango in natura diminuíram 3,2%, com queda de 1,7% nos preços praticados e recuo de 4,8% na receita cambial do período.

Fonte: Agência do Estado