Laranja

Estudos da USP comprovam benefícios do suco de laranja para o organismo

14/06/2016

Ensaios clínicos com pessoas que consumiram o suco de laranja Pera, feitos pelos pesquisadores do Núcleo de Apoio à Pesquisa em Alimentos e Nutrição (Napan), da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), apontam redução de colesterol, glicemia, triglicerídeos, além de melhorias no sistema de defesa.

As pesquisas são coordenadas pelos professores Franco Maria Lajolo e Neuza M. A. Hassimoto e fazem parte do Food Research Center (FORC), centro de pesquisa em alimentos, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp/Cepid), que tem o objetivo de desenvolver estudos relacionados à nutrição e aos alimentos em busca de uma vida mais saudável. “Os resultados são iniciais, mas importantes e promissores, pois estão confirmando os efeitos benéficos do suco de laranja”, diz Lajolo.

No primeiro ensaio foi feita a identificação e quantificação dos lipídeos, também chamados de gorduras, em indivíduos saudáveis que ingeriram meio litro de suco de laranja diariamente, por 15 dias. Análises de sangue feitas antes e depois do tratamento indicaram alteração no metabolismo lipídico com redução dos índices de colesterol e triglicerídeos, ambos prejudiciais à saúde e facilitadores do aparecimento de doenças cardíacas quando estão presentes no organismo em taxas elevadas.

Para avaliar o efeito anti-inflamatório da laranja, voluntários foram submetidos a uma dieta rica em gordura e açúcar, por meio da ingestão de um café da manhã hipercalórico. Após a refeição, os índices de triglicerídeos, glicemia e insulina foram menores nos indivíduos que consumiram o suco de laranja, do que naqueles que tomaram apenas água.

Outro ensaio, desenvolvido pela pós-doutoranda da USP Daniela Fojo Seixas Chaves, em parceria com o Scripps Research Institute (TSRI), dos Estados Unidos, mostrou aumento dos potenciais anti-inflamatórios, de defesa do organismo, e de diversas proteínas de importância para o metabolismo, após o consumo do suco de laranja. “Foram identificadas mais de quatro mil proteínas que irão ser analisadas por técnicas de bioestatística para serem mais detalhadas”, explica Lajolo.

A equipe dos professores também está desenvolvendo estudos, com o suporte do Fundecitrus, para comprovar os benefícios à saúde proporcionados pelas laranjas sanguíneas e falsa-sanguíneas.

Fonte: Fundecitrus