Milho

Estudo energético da produção de biocombustível a partir do milho

Objetivou-se analisar energeticamente a produção de etanol a partir do milho (Zea mays L.). As pesquisas de campo foram realizadas na região paulista do Médio Paranapanema, São Paulo (SP), no período de janeiro a dezembro de 2007. Avaliou-se o consumo energético referente às fases de produção e processamento industrial do grão. O custo energético total da produção agrícola correspondeu a 15.633,7MJ ha-1, e o item mais oneroso foi o de “insumos” (77,5%). Nas etapas industriais, o consumo energético foi equivalente a 3.882,2MJ t-1. As operações de “hidrólise, sacarificação e tratamento do caldo” representaram 50,2% do dispêndio energético total. O custo energético do milho foi de 7,9MJ L-1 nas operações agronômicas de produção e 11,8MJ L-1 nas etapas de processamento industrial. O balanço energético do cultivo e da industrialização foi de 1,2MJ.

Veja o artigo na integra clicando aqui.

Autores: Diones Assis Salla, Fernanda de Paiva Badiz Furlaneto, Claudio Cabello, Ricardo Augusto Dias Kanthack

Ciência Rural
Fonte: http://www.agrolink.com.br/culturas/milho/artigo/estudo-energetico-da-producao-de-biocombustivel-a-partir-do-milho_124695.html