Estado paulista perde mais de R$ 1 bi com a troca da laranja pela cana

14/01/2014

Em Itápolis, um dos maiores polos citrícolas do Estado de São Paulo, o produtor José Colette erradicou 180 hectares com pés de laranja para plantar cana-de-açúcar. Com a troca, ele saiu do vermelho e passou a ter um rendimento de cerca de R$ 630 mil ao ano, nos dois primeiros cortes da cana. Esse tipo de mudança tem sido recorrente no interior paulista, e embora seja boa para os agricultores, tem retirado de circulação mais de R$ 1,04 bilhão ao ano do estado, segundo levantamento de produtores obtido pelo DCI.

Isso ocorre porque os custos de produção da cana são quase três vezes menores do que os custos da laranja. Essa diferença tem sido motivo para que mais de dois mil produtores tenham migrado da atividade citrícola para a canavieira entre 2010 e 2012, e estima-se que esse número tenha alcançado três mil em 2013.

Fonte: DCI – Diário do Comércio & Indústria