Raças

Escolhendo a boa cabra leiteira

Da escolha das cabras depende, em grande parte, o sucesso da criação. Devem ser adquiridas cabras de raças ou linhagens com período de lactação de 250 dias e uma produção inicial acima de 2,5 litros. Cabras doentes, defeituosas, esgotadas ou velhas devem ser rejeitadas.
Como são em geral os animais puros, de raças leiteiras aperfeiçoadas, os que mais produzem, é aconselhável adquirir cabras puras ou que sejam mestiças dessas raças. Entre as numerosas raças leiteiras, podem ser destacadas as seguintes:

– Toggenburg – medem 1,10m de comprimento e 70 a 80 cm de altura na cernelha e produzem de 3 a 5 litros de leite por dia. De coloração variando de castanho-claro até o castanho queimado.

– Saanen – é toda branca, mede de 1,15m de comprimento e de 79 a 93cm de altura e produz de 3 a 5 litros de leite por dia.

– Nubiana – produz de 3 a 6 litros de leite por dia e a Anglo-Nubiana, como produção de 2 a 4 litros.

– Murciana – é considerada muito bonita e elegante, produz em média 2 a 3 litros, alcançando porém até 5 litros.
– Parda Alpina – produz entre 1,5 a 5,0 litros / dia. Encontra-se em todo território nacional e é considerada a mais rústica de todas as leiteiras, no Brasil.

– Branca sertaneja – é uma variação de Alpina Americana, sem homologação no Brasil, mas bastante comum no Nordeste. Produz entre 1,0 a 4,0 litros / dia. Lembra a Moxotó.
– Existem outras raças leiteiras no mundo e algumas no Brasil, com poucos exemplares.

– Quanto às cabras das raças nacionais, já existem algumas evoluído nessa
direção. Em geral, elas produzem pouco e tem período de lactação pequeno.

Fonte: 12/04/2002 – Revista O Berro

http://www.ovinocaprino.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=21#12