Pesca

Entidades se reúnem para planejar capacitação de técnicos da cadeia da piscicultura em Mato Grosso

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) promoveu na última terça-feira, em Sinop (MT), uma reunião com entidades públicas e privadas ligadas à cadeia produtiva da piscicultura em Mato Grosso. Entre os encaminhamentos do grupo está o início do processo de capacitação continuada de técnicos da assistência técnica e extensão rural do estado

Embrapa Agrossilvipastoril

 

Participaram da reunião representantes da Embrapa Agrossilvipastoril, Embrapa Pesca e Aquicultura, Ministério da Pesca e Aquicultura, Universidade Federal de Mato Grosso, Senar, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, Empaer, Ceprotec, Indea e das empresas Delicious Fish e Nativ.

Durante o encontro, foi apresentado o cenário da piscicultura no Brasil e no mundo, bem como a situação da atividade em Mato Grosso. De acordo com o Ministério da Pesca e Aquicultura, o estado tem atualmente a sexta maior produção aquícola do país, com 30.510 toneladas por ano, atrás do Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Ceará e Paraná.

“Acredito que em três ou cinco anos Mato Grosso assumirá a primeira posição na produção aquícola e estas entidades aqui reunidas terão um importante papel neste processo”, disse o chefe-geral da Embrapa Agrossilvipastoril, João Flávio Veloso Silva.

Segundo a supervisora de Transferência de Tecnologia da Embrapa Pesca e Aquicultura, Daniele Rosa, o Brasil tem grande potencial de produção a ser explorado e o mesmo ocorre com o mercado que se encontra em processo de expansão.

“O consumo de pescado no Brasil é de 9,03 kg/ habitante ano. A FAO [Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação] recomenda um consumo médio de 12 kg/habitante ano. Só com este aumento já demandaríamos uma produção extra de 1 milhão de toneladas”, afirma Daniele.

Assistência Técnica

Um dos gargalos para o crescimento da cadeia produtiva da piscicultura discutidos na reunião é a qualificação da assistência técnica. Para isso, o grupo começou a planejar um processo de transferência de tecnologia por meio de uma capacitação continuada de técnicos do estado de Mato Grosso. O primeiro módulo do curso será realizado já na próxima semana, em Sorriso.

Nos dias 6 e 7 de dezembro, cerca de 30 técnicos da Empaer, de prefeituras e do Senar participarão, em Sorriso, do módulo inicial do curso que contará com atividades teóricas e práticas. Ao longo dos dois dias será apresentada a metodologia de trabalho do processo de capacitação e serão abordados temas como as perspectivas e entraves à piscicultura, anatomia e fisiologia de peixes de água doce, princípios de qualidade de água, cultivo e meio ambiente, sistemas de cultivo de peixes, princípios básicos de sanidade animal, legislação ambiental para implantação de empreendimento de piscicultura, condições para implantação de projetos de piscicultura, características de infra-estrutura de viveiros escavados, açudes e tanques-rede, nutrição de peixes e planejamento da produção de peixes.

Ao fim da capacitação será feita uma visita técnica ao campo e também serão levantadas possíveis demandas para serem discutidas nos módulos seguintes da capacitação continuada.

Grupo Gestor

A reunião desta terça-feira ainda deu início aos encaminhamentos para a formação de um grupo gestor da cadeia produtiva da piscicultura em Mato Grosso. Composto por entidades ligadas à atividade no estado, este grupo será responsável por gerir o processo de capacitação e por fomentar o desenvolvimento desta cadeia produtiva no estado.

Fonte: http://www.portaldoagronegocio.com.br/conteudo.php?tit=entidades_se_reunem_para_planejar_capacitacao_de_tecnicos_da_cadeia_da_piscicultura_em_mato_grosso&id=66408

 enviar por email     imprimir    compartilhe: Favoritos      Comente!