Produtivo

Enterrar as mudas de café pode ser solução contra geada

Produtores paranaenses correm contra o tempo para proteger as mudas. O método é simples, mas trabalhoso, eles têm que enterrar as plantinhas.

 

Inverno é sinônimo de preocupação para o cafeicultor Roberval da Silva. Ele sabe bem o que o frio intenso pode fazer com as lavouras. Para não reviver o pesadelo, o produtor cerca de cuidados os 25 mil pés de café plantados na propriedade em Londrina, região norte do Paraná. Cerca de cinco mil estão em estágio inicial, com apenas 60 dias, os mais sensíveis à geada e por isso, recebem atenção especial.

 

Junto com os quatro empregados, Roberval fez o enterrio das mudas. Escondidas, elas ficam protegidas contra o frio. O produtor perdeu quase um dia inteiro de colheita para fazer o trabalho, mas acredita que vale a pena. “O investimento é grande, pois envolve tempo, trabalho, muda e adubação e ainda corre o risco de ter que fazer tudo de novo, caso a geada queime”.

 

Cuidados também nos pés de oito meses. Neste caso, Roberval optou por fazer o chegamento de terras junto aos troncos.

 

A geada merece mesmo atenção especial. Heverly Morais, pesquisadora do Iapar, explica que enterrar as mudas evita o prejuízo nos cafezais. “É importante jogar uma grande camada de terra deixando a planta totalmente coberta, nenhuma área pode ficar exposta. O procedimento é simples e deve ser feito no momento em que houver o alerta de geada. As mudas podem ficar enterradas por um período de 15 a 20 dias”.

 

Fonte: