Variedades

Empresa aposta em soja convencional e lança cinco variedades

Há cerca de dez anos o Brasil começou a plantar os primeiros grãos de soja transgênica e há seis as lavouras foram invadidas quase que na totalidade por grãos modificados geneticamente. No começo desse ciclo, os pesquisadores da Agro Norte perceberam que poderiam ter um nicho de mercado lucrativo se investissem na soja convencional. Pesquisaram e desenvolveram cinco novas variedades que serão lançadas no próximo dia 16 dentro da programação do Dia de Campo da Agro Norte em Sinop.

A perspectiva de dez anos atrás se concretizou. Nesta safra os produtores mato-grossenses se surpreenderam com os rendimentos das lavouras de soja convencional. De acordo com dados da Associação de Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), alguns produtores que plantaram a soja convencional estão obtendo uma renda em torno de R$ 100 a mais por hectare do que os agricultores que usaram a soja transgênica.

Em algumas regiões do estado o cultivo do grão modificado geneticamente teve um custo 2% maior em relação ao plantio da soja convencional, além disso alguns produtores podem receber menos na venda do produto. Mesmo com essas diferenças, na atual safra, em torno de 65% da área total de plantio do estado foi semeada com a soja transgênica.

A aposta da Agro Norte é que a situação se inverta em alguns anos, já que o mercado começa a oferecer novas variedades de soja convencional, mais produtivas e mais resistentes às variações climáticas e às doenças, a exemplo das novidades que serão lançadas.

“As principais características desses novos grãos são o alto nível de produtividade, maior tolerância a seca e também a chuva, resistência a nematóides [vermes que causam doenças na planta] e precocidade”, informou o engenheiro agrônomo e diretor da Agro Norte, Ângelo Maronezzi.

A soja transgênica ainda lidera as exportações, porém alguns mercados da Europa e da Ásia já preferem o produto convencional. “Se a soja convencional produzir mais ou igual à transgênica e se você adicionar a esse fator a diferença de preço entre as duas variedades, o produtor obtém uma vantagem dupla, optando pelo grão tradicional”, explicou Maronezzi.

Lançamentos
As novas variedades de soja convencional desenvolvidas pela Agro Norte, serão lançadas durante o 15º Dia de Campo, que será realizado no próximo dia 16 de abril, na sede da Agro Norte Pesquisa e Sementes, localizada na BR 163, em frente ao Camping Clube, em Sinop.

As variedades ANsc 93101, ANsc 88119, ANsc 84107, ANsc 89109 e ANsc 92106 já foram testadas em algumas propriedades e os resultados superaram as expectativas. “Todas tiveram um índice de produtividade alto na comparação com a variedade de soja convencional mais utilizada atualmente”, ressaltou o engenheiro agrônomo, Mairson Santana.

O destaque ficou por conta das variedades ANsc 89109, ANsc 93101 e ANsc 88119. “No caso da ANsc 89109 a média de produtividade foi 3% maior que o tipo de soja convencional mais utilizado aqui na região. Já com relação a ANsc 93101, essa mesma média foi de 6%. A variedade ANsc 89119 também teve destaque importante devido ao alto nível de estabilidade de produção que esse tipo de soja convencional apresentou em todas as propriedades onde foi plantada”, explicou Santana.

Ele acrescentou ainda que a variedade de soja precoce ANsc 84107, além de ser bastante estável, tem um ciclo curto para uma variedade convencional de soja.

De acordo com Santana, todas essas variedades foram testadas na região e os resultados comparados com a produção da variedade convencional mais plantada, produtiva e estável que tem no mercado. “Com essas novas variedades, o agricultor tem uma excelente opção para abertura de plantio, plantio normal e fechamento do plantio. Esse fato permite um escalonamento da colheita e evita inclusive o risco de pegar um tempo chuvoso na época de recolher a soja do campo”, finalizou.

Fonte:Assessoria

http://www.radiotucunare.com.br/index.php?mega=codigo_noticias&cat=4&cod=15953