Suinos

Embarques de carne suína crescem 9,7% em 2015

Publicado em 12/01/2016

São Paulo, 12 de janeiro de 2016 – Levantamentos feitos pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que as exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) acumularam crescimento de 9,7% em 2015 na comparação com o ano anterior, chegando a 555,1 mil toneladas embarcadas nos doze meses do ano.

Com este resultado, o setor manteve uma média mensal de embarques de 45,5 mil toneladas.  Somente no mês de dezembro, foram 46,3 mil toneladas exportadas, volume 17,6% superior ao registrado no décimo segundo mês de 2014.

“Os volumes embarcados em dezembro superaram nossos indicativos iniciais para o mês.  Isto aponta para um ano novo com fluxos positivos, visto que temos, agora, novas plantas habilitadas para a China e a expectativa de viabilização dos embarques para a Coreia do Sul, somadas aos fortes negócios que já mantemos com o Leste Europeu e mercados da Ásia, da América do Sul e da África”, destaca Francisco Turra, presidente-executivo da ABPA.

O bom ano se confirma no saldo das exportações em Reais.  Ao todo, foram R$ 4,3 bilhões em 2015, 14,3% a mais que no ano anterior.  Por mês, em média, foram R$ 359,6 milhões.    Em dezembro, este resultado chegou a R$ 317,1 milhões, saldo 12,1% superior ao registrado no mesmo período de 2014.

Já na receita cambial, houve retração de 20,4% no saldo acumulado do ano, chegando a US$ 1,279 bilhão – uma média de US$ 106,5 milhões por mês.  Em dezembro, o saldo foi de US$ 81,9 milhões, 23,6% menor que o mesmo mês de 2014.

Destino de 44,6% das exportações brasileira de carne suína em 2015 (excluindo-se os embutidos), a Rússia importou 243,6 mil toneladas no ano, volume 30,6% superior ao registrado em 2014.  Em receita, a representatividade russa foi ainda maior: 51,2% do total, chegando a US$ 649,7 milhões (-19,8% em relação ao ano anterior).

 Para Hong Kong, segundo maior importador de carne suína brasileira (22,6% do total), foram embarcadas 123,7 mil toneladas (excluindo-se os embutidos) em 2015, resultado 11,6% superior ao registrado em 2014.  Em receita, os embarques para Hong Kong chegaram a US$ 238,2 milhões (18,8% do total), resultado 14,6 inferior ao alcançado no ano anterior.

Dentre os países com maior crescimento no ano passado, destaca-se a Venezuela, destino de 9,9 mil toneladas de carne suína do Brasil, número 143% superior ao obtido em 2014.  “Outro destaque foi a China, que habilitou recentemente mais duas plantas frigoríficas brasileiras.  Para lá, foram embarcadas 5,2 mil toneladas no ano passado, 520% a mais que no ano anterior”, destaca o vice-presidente de suínos da ABPA, Rui Eduardo Saldanha Vargas.

Fonte: ABPA