Rações

DSM lança novas Diretrizes de Suplementação Vitamínica

31/03/2016

Com o objetivo de atualizar o mercado para as quantidades adequadas de acordo com a realidade de produção moderna, empresa divulga guia para melhorar desempenho no campo

A DSM lança guia com novas Diretrizes de Suplementação Vitamínica. O objetivo é orientar nutricionistas e produtores para as quantidades e relações adequadas de vitamina em cada fase e condição de criação e, assim, melhorar o desempenho no campo.

Os constantes avanços da produção animal em genética, nutrição, sanidade e manejo representaram ganhos importantes de produtividade, mas também trouxeram novos desafios, com novas demandas destes animais. E neste cenário, a suplementação vitamínica também exigiu atualização, explica o médico veterinário e gerente de categoria Vitaminas e Minerais da DSM, Adsos Passos.

Ele explica que as vitaminas são a base para uma dieta animal balanceada e têm impacto direto na saúde, no bem-estar e desempenho produtivo dos animais, assim como também nos resultados zootécnicos.

“Uma ótima nutrição vitamínica (OVN™) proporciona melhor qualidade e valor nutricional de carne, leite e ovos. Seus níveis de suplementação geralmente excedem os níveis para prevenir sinais clínicos de deficiências vitamínicas. Por essa razão recomendamos a indústria de alimentos balanceados e demais envolvidos na produção animal a sempre revisar seus níveis vitamínicos”, diz.

O conceito OVN™ é a suplementação adequada de vitaminas com efeitos positivos sobre alguns dos mais importantes desafios do produtor moderno, como o estresse dos animais em situações como confinamento, mistura de lotes, enfermidades e qualidade do ar, entre outras, explica Passos. Ele destaca benefícios da suplementação OVN™ em situações de variabilidade na qualidade, estabilidade e biodisponibilidade das matérias primas.

Responsável pelas Diretrizes de Suplementação Vitamínica, a DSM é empresa líder mundial em produção de vitaminas. “Este guia é uma ferramenta que tem sido atualizada desde 1958 para indicar níveis vitamínicos ótimos para nutrição animal submetidos às condições típicas da indústria. Periodicamente as recomendações são revisadas para ficarem em linha com os avanços da produção animal”, afirma Passos.

Fonte: Agrolink