Notícias

Dirigentes visitam moinho de trigo

31/03/2015

Na manhã de segunda-feira, 30/03, uma comitiva de diretores das cooperativas Batavo, Castrolanda e Capal realizou uma visita técnica ao Moinho de Trigo da Intercooperação, que produz a farinha Herança holandesa. Inaugurado em junho de 2014 pelas cooperativas, a unidade já apresenta expressivo crescimento comercial. De acordo com o superintendente do moinho, Estefano Stenner Jr, a qualidade histórica da produção das três cooperativas tem favorecido a aceitação por parte dos maiores compradores, também interessados nas tecnologias empregadas nos processos.

Os cuidados com o transporte, desde a chegada do produto, até a limpeza, estocagem e moagem do trigo, além dos processos de análise no laboratório da Fundação ABC, que refletem na qualidade da farinha, foram os aspectos principais observados pela comitiva.

Denominado de comitê misto, pois envolve diretores das três cooperativas mantenedoras do moinho, a visita, além do cunho técnico, serve para acompanhar de perto os processos e o resultado comercial das vendas.
Para o presidente da Batavo, Renato Greidanus, com a consolidação do moinho de trigo, a cadeia do trigo se completa, pois conseguimos rastrear o processo produtivo e levar aos consumidores mais segurança alimentar. “Certamente estes são quesitos favoráveis às cooperativas, que possuem uma vivência e aprimoramento no plantio e agora possuem uma unidade com tamanha tecnologia para moagem e fabricação de farinhas de qualidade para as indústrias. O varejo é apenas uma questão de tempo”, explicou o presidente.
Pensando na prospecção do mercado, também participaram da reunião as assessorias de comunicação e marketing das cooperativas. Para Luciano Tonon, responsável pela área de marketing da Batavo, este trabalho integrado serve para entendermos as necessidades do setor para focarmos num atendimento mais especializado. “A marca de farinha de trigo Herança holandesa é nova. Porém, todo o processo de produção é uma experiência acumulada nas cooperativas que resulta num produto de qualidade que, aliado a tecnologia de todo o processo, favorece a entrada no mercado, com mão de obra especializada e ensaios laboratoriais com certificações. Tudo isso conta bastante para o posicionamento almejado”, relata.

 Historicamente, as cooperativas Batavo, Castrolanda e Capal, de origem holandesa, possuem juntas uma expressiva produção de trigo, contribuindo para que o Paraná detenha a maior produção nacional da cultura.

Fonte: Batavo Cooperativa