Notícias

Diretoria faz visita a Ribeirão do Pinhal

15/04/2015

​Na última quinta-feira, dia 9 de abril, a diretoria esteve visitando a fazenda da Cooperativa em Ribeirão do Pinhal, onde a Batavo possui mais de 1.400 hectares de eucalipto.

Os plantios estão com aproximadamente 8 anos, e foram implantados com objetivo misto: biomassa – madeira fina, para fins energéticos; e toras – madeira grossa, para serraria ou processamento. Nos próximos anos, será dado continuidade ao manejo de desbaste da área, que consiste em retirar pouco mais de 50% das árvores, deixando os indivíduos com maior potencial de crescimento, visando à produção de toras.

Atualmente estão sendo colhidas aproximadamente 170 toneladas por dia, de forma mecanizada, com uma harvester própria. E nesta semana iniciaram as atividades no segundo turno, o que deve levar a produção diária a mais de 300 toneladas.

Além da venda direta de madeira, tanto para fins energéticos quanto tora, a Cooperativa está produzindo cavacos com um picador adquirido recentemente. A produção diária já passa de 120 toneladas e deve ser ampliada com o início do segundo turno. A produção de cavacos agrega valor ao produto, visto que nos dias de hoje as empresas estão deixando de utilizar lenha e ajustando seus processos para uso de cavacos, tornando a queima e produção de calor mais estáveis e eficientes.

Acompanharam a visita os diretores Renato Greidanus, Gaspar de Geus, Johannes van der Meer e Luis Henrique de Geus. Além destes, participaram o consultor florestal responsável pela fazenda, Afonso Baldrati, e o Coordenador Ambiental e Florestal da Cooperativa, Pieter van der Meer.

Conforme o consultor Afonso Baldrati, esta fase de operação na fazenda deve ser vista como um investimento, já que é parte do manejo da floresta para a produção de toras. “O resultado futuro da floresta depende de um manejo adequado nos dias de hoje, o que não pode ser visto como despesa, mas sim como investimento. Mesmo assim, estamos prevendo resultados positivos já para o próximo mês, com o início do segundo turno de colheita”, relata Baldrati.
Fonte: Batavo Cooperativa Agroindustrial