Pecuária

Desafios na nutrição e desempenho de equinos

14/11/14 – 14:58
Proprietários e treinadores de equinos estabelecem uma forte ligação com seus animais. O compromisso em manter a saúde e o bem-estar se aplica tanto a cavalos de criação quanto a atletas de ponta, porém, os proprietários enfrentam uma série de desafios nutricionais e sanitários.

Por este motivo, a Alltech, empresa líder em saúde e nutrição animal, em parceria com a Rações Comigo, realizou o 1º Workshop de Nutrição de Equinos em Goiânia no dia 14 de novembro. O evento reuniu mais de 90 participantes, entre líderes da indústria, proprietários, atletas e representantes de grandes empresas, que tiveram a oportunidade de trocar informações e conhecer ferramentas para auxiliar em seu dia a dia. O evento contou com a participação do  americano, Dr. Steve Elliott, Diretor Global de Minerais da Alltech, que abordou Aditivos na nutrição e desempenho de equinos, e do Dr. Hélio Cordeiro Manso Filho, Coordenador do núcleo de pesquisa equina da UFRPE, cujo tema foi Condicionamento físico e performance de equinos.

Dr. Steve Elliott afirma que a abordagem nutricional entre as diferentes raças de cavalos não varia muito. Segundo ele, a nutrição dependente mais da fase de produção ou da atividade em que o animal está efetivamente envolvido diariamente. “O tipo de atividade do animal significa mais que as necessidades nutricionais da raça”, comenta.

Condicionamento físico e desempenho de equinos 
Nos últimos anos, a criação de cavalos passou por uma grande transformação, e hoje grande parte dos criadouros está envolvida com algum tipo de esporte ou lazer.  Sendo assim, uma maior preocupação com o bem-estar do cavalo atleta tem se espalhado por todo o mundo.

A palestra do Dr. Hélio abordou os principais aspectos de condicionamento dos cavalos atletas com base nas pesquisas desenvolvidas no Núcleo de Pesquisa Equina (NPE) da Universidade Federal Rural de Pernambuco e em outros centros. Discutiu, também, os efeitos do treinamento e como utilizar as técnicas mais modernas com os animais a fim de manter os cavalos saudáveis.

Na parte de condicionamento físico e desempenho de equinos existem diferentes práticas para o treinamento dos animais, que dependem da idade e do esporte em que está envolvido. “Alguns aspectos são comuns a todos, como o treinamento aeróbico de fundação. Como os esportes equestres são muito variados, desde as provas de laço até a de obstáculos, o treinamento específico é muito importante e diversificado”, comenta Hélio.

Desafios na equinocultura no Brasil 
Segundo o Dr. Hélio Cordeiro Manso Filho o panorama da equinocultura no Brasil está em crescimento estável, sem modismos dos anos 80 e 90 do século XX. Sendo favorável para o investidor ou criador  investir nesse segmento.

Mesmo assim o Brasil enfrenta alguns desafios, entre eles um dos principais causadores de mortes de equinos, a síndrome cólica, responsável por perdas econômicas devido aos custos com o tratamento, período de alojamento do animal, suas atividades e até mesmo o óbito. Há muitos fatores de risco associados à síndrome cólica equina, a maioria relacionados com a gestão na propriedade, que podem ser controlados ou evitados pelo homem, a fim de diminuir o seu impacto.

No Brasil, existem poucos estudos epidemiológicos sobre fatores de risco e síndrome cólica. A falta de conhecimento mantém os criadores e veterinários constantemente em alerta sobre a ocorrência desta infecção. Estudos dessa natureza são necessários nas diferentes regiões geográficas brasileiras para poder reduzir a incidência da síndrome, tomando medidas preventivas e, consequentemente, reduzindo perdas econômicas.

Segundo Steve, “os criadores de cavalos nos EUA enfrentam o mesmo problema. As cólicas são um dos principais problemas entre os cavalos confinados. Aí a nutrição tem um papel imprescindível, já que muitas cólicas são causadas por desequilíbrios na alimentação, excesso de grãos ou amido ou, então, poucas fibras, por exemplo,” comenta.

Steve Elliot disse, ainda, que o planejamento nutricional ideal para animais de alto desempenho deve identificar e aperfeiçoar as demandas de energia do animal para que ele possa atingir seu potencial genético, independente de qual seja a disciplina ou atividade em que esteja envolvido.

Fonte: Agrolink com informações de assessoria