Suinos

Custos de produção de frangos de corte e de suínos sobem em agosto

24/09/13
Os custos de produção de frangos de corte e de suínos calculados pela Embrapa Suínos e Aves de Concórdia (SC), unidade descentralizada da empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, subiram 7,89% e 0,41% respectivamente em agosto na comparação com julho, chegando aos 159,53 e 164,54 pontos.

 

A alta no ICPFrango/Embrapa foi puxada pelo aumento de 6,19% no grupo de insumos “pintos de um dia”, seguido pelos acréscimos de 0,97% na nutrição e de 0,45% em mão de obra. Apesar disso, no ano o ICPFrango acumula queda de 9,35% e de -12,89% nos últimos 12 meses (desde setembro de 2012).

Já o ICPSuíno/Embrapa teve seu acréscimo baseado nas altas dos grupos nutrição (0,81%) , instalações, equipamentos e rebanho (0,35%) e manutenção, financiamento e Funrural (0,34%). Por outro lado, os gastos com sanidade caíram 1,09% no último mês. No ano, o ICPSuíno acumula queda de 8,02% e de -10,13% nos últimos 12 meses (desde setembro de 2012).

As informações completas, incluindo os custos de produção de cada um dos principais Estados produtores do país estão no site da CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, no endereço www.cnpsa.embrapa.br/cias, clicando em “custos de produção”.

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e da Conab. O ICPFrango/Embrapa é referente aos custos de produção no Paraná, maior produtor de frangos do país, para o aviário tipo climatizado em pressão positiva, modelo referencial de produção. Já o ICPSuíno/Embrapa é obtido a partir de resultados de custos da produção de suínos em Santa Catarina, maior produtor nacional, em sistema tipo “ciclo completo”, para o suinocultor empresário independente (não há um contrato de integração vertical por sítios como ocorre na produção de leitões terminados em sistema de comodato).

Fonte: Agrolink