Pecuária

Custos de produção caem no Rio Grande do Sul

19/10/2017

A Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Sul (Farsul) divulgou o seu Índice de Inflação dos Custos de Produção para Setembro e Agosto nesta semana. A entidade apontou a queda nos preços do agroquímicos como principal responsável pela deflação de 0,94% no período. O Índice é elaborado pela assessoria econômica do Sistema Farsul.

Para o acumulado do ano e dos últimos doze meses, a queda nos custos de produção foi de 5,94% e 4,24%, respectivamente. Os produtos que tiveram a maior queda nos dois períodos foram fertilizantes, herbicidas e fungicidas. Os custos de produção de trigo registraram a maior queda com 4,6%.

Outro dado positivo foi que os preços pagos ao produtor melhoraram em 1,60% em Setembro, depois de apresentar queda em Agosto. A queda mais forte nos preços foi no leite e no arroz, mas que foi compensada por incrementos significativos no milho, com 5,24%, e do frango, com 4,49%.

Apesar da baixa nos custos de produção, o acumulado do ano registrou um acréscimo no preço dos alimentos 1,78%. Por outro lado, os dados já apontam uma forte tendência de baixa da inflação, se comparado com os dados dos anos anteriores. Em 2015, a inflação dos alimentos foi de 10,67% nos 12 meses somados. Em 2016, o acumulado do ano registrou uma subida de preços de 6,29% nos produtos alimentícios.

Em 2015, os custos haviam subido mais do que a inflação com 15,12% nos cutos de produção, enquanto que os preços ao consumidor cresceram apenas 10.67%.

Fonte: Agrolink