Cadeia Produtiva

Cultivo da seringueira ameniza mudanças climáticas

A seringueira está entre as três melhores colheitas para serem usadas para suavizar as alterações climáticas. É o que aponta a pesquisa realizada em Agalawatte, no Sri Lanka pelo Rubber Research Institute.

Isto se deve à sua habilidade de adaptação às variabilidades climáticas esperadas e à capacidade de fixação de uma quantidade considerável de dióxido de carbono durante sua vida útil econômica de 30 anos.

A seringueira pode ser cultivada com sucesso em áreas úmidas, com cerca de 5.000 mm de precipitação anual, e também em áreas secas, com menos de 2.000 mm de precipitação anual. Atualmente, o cultivo de seringueiras tem sido realizado a partir do nível do mar, até altitudes de 750 m.

De acordo com o centro de pesquisas, a seringueira é capaz de fixar por volta de uma tonelada de dióxido de carbono durante o seu ciclo de vida econômica e, portanto, dentro de um hectare de borracha com mais de 300 árvores, um mínimo de 300 toneladas de dióxido de carbono está previsto para ser absorvido.

Fonte: Natural Comunicação – Adaptado por Painel Florestal
Fonte: Painel Florestal

Fonte: http://www.grupopolifer.com.br/index.php?link=noticias/noticia.php&id=100