Manejo

Cultivo da Laranjeira

Cultivo

A laranjeira é uma árvore muito sensível ao frio ou a um aumento repentino de temperatura. Se os termômetros caem a menos de -4°C, a fruta e a árvore podem se ressentir. Por essa razão, a laranjeira vive melhor em climas tropicais ou subtropicais.

Embora a laranjeira desenvolva-se bem nas regiões tropicais, o calor muito elevado causa um problema sério: o fruto é pálido e quase sem sabor. É por esse motivo que a cultura comercial da laranja limita-se, efetivamente, às zonas subtropicais. Nessas áreas, no entanto, as árvores estão sujeitas a repentinas ondas de calor, que podem provocar a queda dos frutos ainda verdes.

A laranjeira adapta-se praticamente a qualquer tipo de solo. Entretanto, desenvolve-se melhor em solos bem drenados, nem excessivamente ácidos nem alcalinos, profundos e regularmente enriquecidos com matérias orgânicas e minerais. Quando os solos são rasos e arenosos, é necessária a aplicação de um completo programa nutritivo à árvore, que inclua o fornecimento de manganês, molibdênio e boro. Às vezes, também se utilizam sais ricos em zinco e cobre, que são borrifados nas árvores.

O plantio da laranja não apresenta maiores dificuldades. Depois de preparado o terreno, plantam-se as sementes. Ao atingirem uma altura de 20 a 25 cm, as plantinhas mais fortes são transplantadas para tinas cheias de barro mole, que recobre bem suas raízes. Depois de seis ou oito meses, elas já podem ser enxertadas.

O enxerto consiste em transplantar a muda da laranjeira, nesse momento denominada cavaleiro, para uma outra planta cítrica, munida de raízes, geralmente uma árvore de laranja azeda, o cavalo. A época mais propícia para essa operação é a primavera. Um ano após o enxerto as mudas já medem 1,50 m de altura e 3cm de diâmetro. É hora então de serem transplantadas para seu local definitivo, ou seja, buracos grandes, enfileirados, a uma distância de 7 a 8 m uns dos outros. Cinco ou seis anos mais tarde a laranjeira, agora uma árvore adulta, começa a produzir.

As laranjas precisam de muito calor para amadurecer e apenas em lugares muito quentes o amadurecimento se dá durante o verão e o inverno. Nos climas mais frios, os frutos amadurecem na primavera ou no verão posteriores ao ano em que as árvores floresceram.

Depois de colhidas, as laranjas são enviadas a armazéns onde a temperatura interna é aproximadamente de 8°C. Essa temperatura não deixa a fruta apodrecer nem perder o gosto original.
Doenças. Embora seja bastante resistente, especialmente a variedade azeda, a laranja não resiste a algumas doenças que, em certos casos, lhe podem ser fatais. Uma das moléstias mais graves é a tristeza, provocada por duas espécies de pulgão. Na base do tronco da laranjeira é comum a ocorrência da gomose, ou apodrecimento do pé, causada por fungos. Nos galhos ocorre a rubelose.

Há ainda a ameaça das moscas-das-frutas, que depositam seus ovos na casca ou no interior da fruta. Desses ovos saem larvas, que crescem dentro da polpa.

Para controlar essas pragas e doenças são usados pesticidas, aplicados nos troncos das árvores. Em caso de ataque de insetos, estes podem ser controlados através da introdução de insetos inimigos, muitas vezes criados especialmente com este objetivo. Em certos casos, os fungos que crescem nos corpos dos insetos são lançados sobre as árvores.

Fonte:  http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/laranja/laranja-4.php