Pecuária

Crianças vegetarianas crescem menos que as criadas com leite

12/06/2017

A substituição do leite bovino por alternativas vegetais (soja, amêndoas ou arroz) faz com que as crianças cresçam menos. Essa foi a conclusão de um estudo promovido pelo Instituto Canadense de Saúde Infantil e Juvenil, Instituto de Nutrição, Metabolismo e Diabetes e Fundação do Hospital St. Michael’s.

De acordo com a pesquisa, publicada na revista American Journal of Clinical Nutrition, uma criança de três anos que consumia três xícaras de substitutos vegetais era, em média, 1,5 centímetro menor que outra sem a restrição ao leite de vaca. Segundo os pesquisadores, para uma criança de 3 anos, 1,5 cm é uma diferença bem considerável.

O estudo avaliou 5.034 crianças canadenses saudáveis com idade entre 2 e 6 anos de idade, com uma média de 38 meses de idade. Dos participantes, cerca de 5% bebiam exclusivamente substitutos vegetais, e cerca de 84% bebiam apenas leite de vaca.

“O consumo de leite de vaca na infância tem sido associado a aumento da altura, que é uma medida importante do crescimento e desenvolvimento das crianças. Muitos pais estão escolhendo bebidas não lácteas como leite de soja e amêndoa por causa de aparentes benefícios para a saúde. No entanto, o leite ‘não-bovino’ contém menos proteína e gordura que o leite de vaca e pode não ter o mesmo efeito sobre a altura”, aponta o resumo do artigo.

“Infelizmente, há muitas ondas e pessoas que influenciam negativamente pais que pensam fornecer alimentos de qualidade a seus filhos. Este impacto, na primeira infância, não será corrigido posteriormente. O leite de vaca, além de ser mais saudável, ainda tem um custo menor. Substituir é uma alternativa negativa ao desenvolvimento e saúde das crianças, assim como, do bolso”, afirma a Doutora em Veterinária Roberta Züge, membro do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS).

Fonte: Agrolink