Variedades

Crescimento e produtividades econômica e biológica da mamoneira, Cultivares BRS 149 nordestina e BRS 188 Paraguaçu, em regime de sequeiro no nordeste brasileiro

Objetivando verificarem regime de sequeiro no Carirido Ceará, município de MissãoVelha, no ano de 2003, o comportamento das cultivares de mamona (Ricinus communis L.), BRS 149 Nordestina e BRS 188 Paraguaçu, um experimento foi estabelecido e conduzido. Do plantio à ultima colheita ocorreu uma precipitação pluvial em torno de 700 mm, porém com distribuição irregular, concentrado apenas em dois meses, e o solo de natureza textural argilo-silicoso, adubado na proporção 15-60-30, respectivamente de N, P e K. A população usada foi de 3.333 plantas/ha, no espaçamento de 3,0m x 1,0m. O delineamento foi de blocos ao acaso com dois tratamentos (cultivares) e seis repetições. Considerando o crescimento das plantas, verificou-se que a BRS 188 Paraguaçu cresceu mais em altura total e altura de inserção do primeiro cacho, não havendo diferenças significativas para o diâmetro do caule, número de cachos por planta, números de folhas por planta, largura das folhas, área foliar por folha e área foliar por planta. No tocante às produtividades econômica e biológica por partes da planta, foi verificado que não houve diferenças significativas entre as cultivares. Ambas cultivares tiveram produtividade econômica média de 756 kg de bagas/há e produtividade total primária de 3814 kg de fitomassa/ha.

Fonte: biodieselbr.com