Copacafé anuncia novos investimentos e expansão dos negócios

Diante do cenário vivenciado pelo agronegócio no ano passado, principalmente no Estado de Minas Gerais, que teve seu crescimento superior ao registrado na média das exportações no território nacional e das perspectivas positivas de aumento da produção em 2011, a COPACAFÉ – Cooperativa dos agricultores, pecuaristas e cafeicultores de Minas Gerais – anunciou uma nova injeção de recursos para alavancar suas vendas e promover ainda mais o trabalho desenvolvido pelos seus cooperados.

Com isso, a diversificação das atividades, que já incluem a armazenagem e comercialização do café, além da captação de leite, será fortalecida pela nova área inaugurada recentemente: a COPACAFÉCARGAS – Logística, que passará a atender às unidades e demais cooperativas do Estado, bem como empresas privadas cujos contratos já foram firmados.

Para tal, a Copacafé investiu no primeiro semestre deste ano R$ 2 milhões na compra de caminhões para a nova atividade. Até o final de 2011, o investimento divulgado será de mais de R$ 3 milhões que serão direcionados para aumento da frota composta por veículos de modelo Iveco.A essa prosperidade vivida pela cooperativa, o seu diretor comercial, Flávio Soares Cunha Castelo Branco, credita à reorganização administrativa realizada desde 2006, quando a cooperativa redirecionou suas estratégias e foco de mercado.

“Hoje, estamos certos que conquistamos uma posição que nos dá a possibilidade de investir em outras áreas para que o cooperado se sinta mais confiante e dê continuidade a esta parceria”, destaca. Com essas aquisições, a cooperativa poderá partir para um projeto muito mais ousado: a exportação do café. Trata-se da continuidade dos investimentos que já vem sendo realizados desde 2010, quando a Copacafé iniciou a sua trajetória de expansão dos negócios.

Na ocasião, duas unidades nos municípios de Bambuí e Itapecerica (MG) foram adquiridas. Esta última, inclusive, teve todo patrimônio integrado, representando uma incorporação bastante completa. Toda a operação significou uma aquisição de mais de R$ 4 milhões, amortizados com recursos próprios. Além disso, o armazém geral, que foi construído com recursos adquiridos pelo sistema de financiamento do Programa de Revitalização do Setor Cooperativo (Recoop) e contou com 375 avalistas cooperados, recorde histórico para a ocasião no ano de 2000 e que venceria em 2017, já foi quitado ao final de 2010. “Sem dúvida, a antecipação que tivemos nesse financiamento, hoje tornou a nossa cooperativa autossuficiente e pronta para atender novos mercados”, acrescenta o diretor comercial.

Com isso e o consequente aumento da produção atrelado à infraestrutura logística para o seu escoamento, a cooperativa torna-se mais competitiva à oferta e negociação de preços para exportação. “Embora estejamos vivenciando um período de paridade cambial, vemos neste momento a oportunidade para nos lançarmos neste mercado”, defende o diretor. “Levaremos o produto dos cooperados de Minas Gerais para todo o globo, incluindo países da América do Norte, Europa e Ásia, como Estados Unidos, Holanda, França, Itália, China e Dubai, que já demonstraram o interesse pelo café da cooperativa”, acrescenta.

O sucesso se estende ainda à área de captação do leite. Compondo as ações da Copacafé em julho de 2010, quando foi inaugurado o posto leiteiro no município de Bambuí, hoje a captação já registra uma média de 120 mil litros/dia. “Agora, nosso objetivo é atingir 150 mil litros/dia até o final deste ano”, afirma Flávio.“E a agenda ainda não está fechada”, garante Flávio. Segundo ele, ainda haverá novos rumos e o mercado se surpreenderá com novas parcerias, resultado do trabalho intenso em prol dos cooperados e do agronegócio brasileiro.

Copacafé – Cooperativa dos Pecuaristas, Agricultores e Cafeicultores de Minas Gerais

http://www.agromundo.com.br/?p=22757