Notícias

Cooperativismo: Uma potência pouco conhecida

Para discutir a comunicação no sistema cooperativista a Organização das Cooperativas Brasileiras de Mato Grosso – Sistema OCB/MT – realizou no dia 14 de novembro, em sua sede em Cuiabá, o VI Encontro de Comunicadores do Sistema OCB-MT, que teve como proposta estreitar o relacionamento das equipes de comunicação das cooperativas com a Organização e os meios de comunicação do Estado. “Um dos grandes gargalos que enfrentamos no cooperativismo é a comunicação e com isso a sociedade deixa de entender que uma cooperativa, apesar de produzir resultado econômico e progresso social, provoca mudança no indivíduo, criando cidadania onde estão inseridas”, analisa o presidente do Sistema OCB/MT, Onofre Cezário de Souza Filho.

O superintendente do Sistema OCB/MT, Adair Mazzotti. também ressalta a falta de comunicação do sistema cooperativista dentro e fora das cooperativas. “Comunicação é prioridades para o cooperativismo e debater esse assunto entre o Sistema, a cooperativa e os veículos é, sem dúvida, muito importante e estratégico, não esquecendo que precisamos aprimorar também a comunicação entre as próprias cooperativas”, disse o superintendente do Sistema OCB/MT, Adair Mazzotti.

O Encontro debateu o futuro da Comunicação Cooperativista com uma palestra da Gerente de Comunicação do Sistema OCB Nacional, Daniela Lemke, que mostrou as principais demandas do setor. Ela falou das estratégias e metas do Sistema na área de comunicação, explicando que o planejamento foi realizado com a participação de todos os estado, respeitando as diferenças de cada região. “Temos muitos desafios e entre eles a necessidade de consolidar a imagem do cooperativismo como um bom negócio; despertar e fortalecer o orgulho de ser cooperativista; ampliar o grau de conhecimento sobre os diferenciais do cooperativismo; e alinhar a comunicação e o discurso institucional do Sistema OCB.

 Os comunicadores que se inscreveram no Encontro, também participaram de um painel de debate sobre a relação dos assessores de imprensa com os veículos de comunicação, com representantes de diversos veículos no estado. Participaram do debate a Diretora Jornal Folha do Estado, Marisa Batalha, do Diretor Jornal A Gazeta, Mauro Camargo, e da produtora e apresentadora do MTRural da TVCA, Dejane Arnhold.

A Diretora Jornal Folha do Estado, Marisa Batalha, disse aos profissionais presentes no evento, vindos de diversas cooperativas e municípios mato-grossenses, que “estamos prontos para receber boas histórias, mas não somos adivinhos e precisamos de essas informações cheguem até nós e os assessores de comunicação têm essa missão. Queremos histórias de pessoas, das transformações que ocorrem com aqueles que participam de uma cooperativa, por exemplo, por menor que seja”.

O diretor do Jornal A Gazeta, Mauro Camargo, disse que “o assessor de comunicação é um facilitador e ele pode contribuir com seu cliente sempre contando um boa história e não dando ênfase ao assessorado”. Ele destaca ainda, que é importante o assessor ter uma boa relação com os editores do veículo de comunicação “pois chegam nas redações mais de mil  sugestões de pauta e se o profissional não tiver contato diretor com o jornalista nas redações é muito difícil essa matéria ser publicada”.

A apresentadora do programa MTRural da TV Centro América e produtora disse ”que estamos sempre procurando boa noticias, mas nós não temos informação de tudo que acontece e precisamos dos assessores para que, juntos, possamos contruir uma boa matéria”. Dejane esclarece ainda, que nem sempre a matéria acontece num primeiro contato do assessor, “por isso é importante ligar sempre e falar com os nossos produtores”.

O evento foi realizado das 8 às 16 horas e no período da tarde estiveram em pauta assuntos como o I Prêmio de Jornalismo do Sistema OCB/MT, que teve sua data adiada e a Rede de Notícias do Cooperativismo de MT, que será construída nos próximos meses. Foi realizada ainda uma palestra sobre a relação dos assessores de comunicação com a mídia, o futuro da assessoria de comunicação e as tendências nos veículos de comunicação, entre outros assuntos. A palestra foi coordenada pela jornalista Camila Bini, da empresa Dialog Assessoria e Comunicação.

O Cooperativismo no Brasil e em MT

O cooperativismo brasileiro tem forte presença na vida da população. Diretamente são 11 milhões de associados, em 6,6 mil cooperativas gerando mais de 300 mil empregos diretos. Só no ramo agropecuário, 48% da produção agrícola do país passam, em algum estágio da cadeia, pelas mãos de cooperativas. No ramo credito, as cooperativas  ocupam a 6ª posição no mercado financeiro; e no ramo saúde está presentes em 83% dos municípios brasileiros.

Esses números são ainda mais fortes em Mato Grosso. Afinal 1,3 milhões de pessoas que vivem no Estado estão envolvidas com o cooperativismo, seja na geração ou administração de sua renda. Isso corresponde a 42% da população do Estado, um percentual 16,5% maior que 2012, onde 1,1 milhões de habitantes participavam de alguma cooperativa instalada em território mato-grossense.

Apesar de todos esses números o cooperativismo é pouco conhecido pelos brasileiros e em Mato Grosso. Nos últimos 13 anos, esse percentual aumentou 990% “e isso significa que a população de Mato Grosso assimilou o cooperativismo como opção socioeconômica e os resultados são cada dia mais evidentes”, conclui.

Fonte: OCB