Notícias

Cooperativismo brasileiro desperta interesse do Sudão

Brasília (3/3) – O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, recebeu ontem uma delegação do Sudão, que está no Brasil em busca de parcerias e investimentos brasileiros no país africano. A comitiva internacional foi liderada pelo ministro da Agricultura e Irrigação do país africano, Ibrahim Mahmoud Hamid Ibrahim, e também contou com a presença do Ministro da Educação sudanês, Babikir Al Amin Digna, além de representantes dos ministérios da Pecuária, Planejamento e Pesca e de Investimento e do Representante da FAO para o Brasil, Alan Bojanic.

O presidente do Sistema OCB apresentou o Panorama do Cooperativismo Brasileiro, destacando o crescimento contínuo do cooperativismo no Brasil nos últimos anos. Foram apresentados também os dados relativos às exportações de cooperativas brasileiras. Os representantes puderam conhecer o Catálogo Brasileiro de Cooperativas Exportadoras, publicação anual da OCB disponível em sete línguas, inclusive árabe e inglês, línguas oficiais do Sudão.

O Sudão possui uma economia crescente que se beneficia da exploração do petróleo para sua modernização. O país apresenta grandes oportunidades de negócios para as cooperativas brasileiras, segundo disse o Ministro da Agricultura sudanês. O país importa grandes quantidades de alimentos. Entre os anos de 2013 e 2014, as exportações de cooperativas brasileiras para o Sudão cresceram 400%.

“Estamos vivendo um momento difícil na economia do país. Mais do que nunca, a união de pessoas por meio de cooperativas se mostra uma alternativa viável de inclusão socioeconômica. As cooperativas agropecuárias, historicamente têm mostrado que a boa gestão e a qualificação da mão-de-obra são elementos fundamentais de sobrevivência de mercado”, comenta Márcio Freitas.

Já o Ministro da Agricultura sudanês destacou a importância da intercooperação entre os dois países. “O Brasil possui uma rica experiência em cooperativismo. Esperamos estabelecer mecanismos de cooperação para que a experiência brasileira possa colaborar com o desenvolvimento do cooperativismo no Sudão”, disse Hamid Ibrahim.

SAIBA MAIS – O Sudão está localizado no Nordeste da África e sua população gira em torno dos 44 milhões de pessoas, sendo que mais da metade vive abaixo da linha da pobreza. Atualmente, o movimento cooperativista de lá é pouco expressivo. A agricultura é o setor econômico mais importante do país, sendo responsável pela geração de 80% dos empregos formais e contribuindo com 39% do PIB sudanês.

O país tem um solo muito rico, de onde são extraídos: petróleo, gás natural, ouro, prata, crômio, asbesto, manganês, gipsita, mica, zinco, ferro, chumbo, urânio, cobre, cobalto, granito, níquel e alumínio. Em relação às importações, a maior parte dos produtos importados é do setor alimentício.

Fonte: OCB