Notícias

Cooperativas devem armazenar 4 milhões de t de milho

15/12/2014

Com uma área 20% menor em relação à safra 2013/14, os produtores de milho verão estão confiantes que os preços vão custear ao menos os gastos com a lavoura, e decidiram apostar no grão como opção para evitar pragas e doenças por meio da rotação de culturas.

Segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab), serão destinados à safra 2014/15, 535 mil hectares de milho, que devem resultar numa produção estimada de 4,6 milhões de toneladas, 16% menos que no verão passado.

Conforme a engenheira agrônoma do Deral, Juliana Yagushi, o cereal perdeu lugar para a soja, principalmente em função da liquidez da oleaginosa e seus benefícios agronômicos. “Na segunda safra, a área de milho no Estado é até três vezes maior que na primeira safra, somando cerca de 1,9 milhão de hectares”, compara Juliana.

Para ela, é importante investir no milho de primeira safra com o intuito de incrementar a produtividade das lavouras seguintes, uma vez que a rotação de culturas proporciona um maior ganho por área, graças a alternância de produção.

A expectativa dos cooperados paranaenses é de uma boa safra de milho verão, apesar da redução na área, afirma Robson Mafioletti, assessor da gerência técnica e econômica da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar).

Segundo ele, o milho apresenta bom desenvolvimento no campo, especialmente no Sul e Sudoeste do Estado, onde há maior concentração do grão na lavoura. As cooperativas têm capacidade de armazenagem de 28 milhões de toneladas e devem receber 4 milhões de toneladas de milho e 17 milhões de toneladas de soja nesta primeira safra.

Para Mafioletti, a produtividade do milho verão deve ficar entre 9 mil e 12 mil quilos/hectare no Paraná. “As plantas estão vistosas, com um verde intenso, e os produtores estão começando agora a adubação nitrogenada.”

Fonte: Folha Web/Agrolink