Notícias

Cooperativas agropecuárias gaúchas faturam mais de R$ 20 bi em 2016

01/02/2017

As cooperativas agropecuárias associadas à Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS) tiveram um crescimento de 11,3% no faturamento no ano de 2016, somando um total de R$ 20,45 bilhões no ano passado ante os R$ 18,38 bilhões registrados em 2015. Os números foram apresentados nesta quarta-feira, 1º de fevereiro, em entrevista coletiva realizada na sede da entidade, em Porto Alegre (RS).

De acordo com o presidente da FecoAgro/RS, Paulo Pires, o resultado está dentro da estimativa esperada de crescimento das cooperativas para ao ano que, mesmo com a turbulência política e econômica, apresentou números positivos para o período. Para o dirigente, um dos fatores principais para este valor foi a originação de grãos por parte das cooperativas. “Tivemos um crescimento no recebimento de trigo e soja e uma elevação fantástica na originação da soja. Isso se deve ao trabalho que as áreas técnicas das cooperativas vem desenvolvendo com os produtores e dá esta credibilidade ao trabalho do sistema”, avalia.

O resultado líquido das operações das cooperativas fechou em R$ 428 milhões, leve queda de 3,10% se comparado à 2015, quando o resultado fechou em R$ 441,71 milhões. Outro número divulgado foi o de faturamento da Redeagro, rede de compras voltada à área de consumo e formada por 17 cooperativas, que alcançou faturamento de R$ 63,08 milhões, alta de 18,9% se comparado à 2015. “Acreditamos que este é o futuro das cooperativas, trabalhando de forma sistêmica na aquisição de produtos. Hoje, se somarmos as lojas de varejo das cooperativas, estamos entre as três principais redes supermercadistas do Estado”, salienta o presidente da FecoAgro/RS.

Pires também falou sobre os desafios para este ano e a nova gestão, eleita por aclamação para o próximo triênio. Entre as medidas estão a continuidade do projeto de pesquisa em conjunto com a Embrapa Trigo para trabalhar a diversificação da cultura buscando o mercado de exportação, além de continuar a promoção de cursos de qualificação profissional como o realizado em parceria com a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) para técnicos, executivos e dirigentes das cooperativas, além de coordenar junto com o Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs) o projeto de Autogestão das cooperativas.

Fonte: Agrolink