Leite

Cooperativa de Patos de Minas acredita que, em breve, será a maior bacia leiteira do Brasil, passando Castro

21/11/12

Um encontro promovido pela Central Mineira de Laticínios (Cemil) reúne centenas de produtores de leite em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, para discutir como aumentar a produtividade sem perder a qualidade. O evento é realizado no Sindicato dos Produtores Rurais da cidade.

De acordo com o veterinário Willer Alves, o objetivo é mostrar para o produtor que com controle de qualidade, por meio de uma certificação da propriedade, consegue-se uma segurança alimentar que é exigida no mercado e isso garante mais retorno para o produtor. “A certificação não envolve apenas questões como a sanidade animal ou a qualidade do leite, mas também refere-se a coisas muito importantes, como a disponibilização e o manejo dos recursos humanos dentro da propriedade, dos funcionários e também do meio ambiente”, ressaltou Willer.

Segundo o presidente da Cemil, João Bosco Ferreira, Patos de Minas se consolidou como um grande produtor, tanto que no último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) os dados mostraram que o município é a segunda maior bacia leiteira do Brasil, só perdendo para Castro, no Paraná.

Atualmente, a cooperativa tem mais de cinco mil associados e capta por dia 750 mil litros de leite. “Eu não tenho dúvida que vamos ultrapassar Castro com muita rapidez. A qualidade é responsável por levar o alimento até a mesa do consumidor da forma que ele precisa e, por isso, é importante conservar da melhor forma possível, desde a teta do animal até o consumidor”, destacou o presidente.

A matéria é do G1, adaptada pela Equipe MilkPoint.