Notícias

Cooparaiso promove palestra com orientação sobre prevenção à dengue e combate ao mosquito transmissor da doença

12/03/2015

Médica infectologista falou sobre meios de eliminar criadouros do mosquito transmissor da doença e forma de prevenção.

A Cooparaiso promoveu na manhã desta quinta-feira, 12 de março, uma palestra com a médica infectologista da Unimed de São Sebastião do Paraíso, Dra. Márcia Cristina Guimarães de Oliveira. A explanação contou também com a colaboração da enfermeira de medicina preventiva Mayra Reis Pedroso Pimenta. Participaram colaboradores da cooperativa de todos os setores da matriz.

Durante a sua apresentação, a médica destacou os meios de reprodução do mosquito, a necessidade da água parada para que o transmissor possa criar novas larvas que se transformarão em vetor da doença. As medidas preventivas, como eliminação de focos de procriação do mosquito, verificação de seu quintal e mobilização de vizinhanças foram abordadas de forma clara e objetiva, deixando bem claro que o combate ao transmissor da dengue deve ser feito por todos, poder público, empresas e as pessoas em suas residências. Os sintomas e as formas de ação quando uma pessoa contrai dengue foram explicados de forma clara, para que o máximo de informação fosse passado a todos. Várias dúvidas puderam ser esclarecidas e ao final foi reafirmado o compromisso de cooperação entre todos para podermos nos livrar da doença na cidade.

Sintomas da dengue:

Dengue Clássica
• Febre alta com início súbito.
• Dor de cabeça.
• Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento deles.
• Perda do paladar e apetite.
• Náuseas e vômitos.
• Tonturas.
• Extremo cansaço.
• Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores.
• Moleza e dor no corpo.
• Muitas dores nos ossos e articulações.

Dengue Hemorrágica
Os sintomas da dengue hemorrágica no início da doença são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre, com maior frequência, quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alarme:
• Dores abdominais fortes e contínuas.
• Vômitos persistentes.
• Pele pálida, fria e úmida.
• Sangramento pelo nariz, boca e gengivas.
• Sonolência, agitação e confusão mental.
• Sede excessiva e boca seca.
• Pulso rápido e fraco.
• Dificuldade respiratória.
• Perda de consciência.

Formas de combate e prevenção:

1 – Mantenha bem tampados: caixas, tonéis e barris de água.
2 – Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada.
3 – Não jogue lixo em terrenos baldios.
4 – Se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo.
5 – Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje.
6 – Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda.
8 – Se for guardar pneus velhos em casa, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva.
9 – Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água.
10 – Lave com frequência, com água e sabão, os recipientes utilizados para guardar água, pelo menos uma vez por semana.
11 – Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência.

Fonte: Cooparaiso