Raças

Controle leiteiro é principal ferramenta para melhoramento genético de gado Girolando

Foco principal do programa é multiplicar animais superiores geneticamente

O controle leiteiro tornou-se a principal ferramenta de seleção no Programa de Melhoramento Genético Girolando (PMGG), que tem como objetivo identificar animais geneticamente superiores e multiplicá-los. Métodos como o teste de progênie e o controle leiteiro vêm sendo realizados há 13 anos, desde a oficialização da raça, para melhorar a genética do gado Girolando. De acordo com Leandro Paiva, gerente operacional do programa da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, somente em 2009, foram feitas 7.283 lactações para verificação. O controle leiteiro pode ser realizado mensalmente ou bimestralmente.

— O registro genealógico é uma ferramenta muito importante porque, com ele, o produtor oficializa a genealogia dos seus animais e vai ter um valor agregado. Com base no registro, a gente pode fazer algumas avaliações dentro do rebanho como os índices de pedigree, que é uma forma de avaliarmos o material genético do animal. O registro também dá condições do animal participar das exposições da raça. O criador também pode aproveitar para dividir os animais por grau de sangue e direcionar os cruzamentos na fazendas de acordo com a necessidade do rebanho. É um conjunto de ferramentas que o criador pode utilizar — explica Paiva.

O teste de progênie também é muito importante para o PMGG. Os criadores de touro se inscrevem no programa de melhoramento onde os animais têm o sêmen avaliado. Uma vez que os técnicos têm uma confirmação positiva de que o sêmen é de boa qualidade genética, o material é disponibilizado (em uma espécie de banco de sêmen) para ser doado a outros produtores associados que irão utilizar o sêmen para obter filhos destes touros reprodutores.

— Os touros participantes do teste progênie são selecionados com muito critério. Assim que eles são selecionados, vão para as principais centrais de inseminação do Brasil. Hoje, nós temos 32 touros testados. Deste total, 14 foram positivos e 18 negativos. Temos mais 48 touros em fase de teste e outros 22 touros em fase de produção de sêmen para serem distribuídos — comemora.

Fonte:

http://www.diadecampo.com.br/zpublisher/materias/Materia.asp?id=21352&secao=Pacotes%20Tecnol%F3gicos&c2=Bovinos%20Leiteiros

 enviar por email     imprimir    compartilhe: Favoritos      Comente!