Suinos

Congresso Abraves 2015 debate suinocultura em transformação

01/10/2015

Evento mais tradicional da suinocultura brasileira vai reunir lideranças da cadeia produtiva em Campinas, de 20 a 23 de outubro

O desafio de dobrar a produção de alimentos sem aumento de área de produção para alimentar um mundo com população crescente e o advento de novas tecnologias combinados com uma concentração de mercado na suinocultura mundial em poucos e grandes players e maior exigência do consumidor moderno por bem-estar animal, segurança do alimento e menor impacto ambiental da produção tem levado o setor a uma série de transformações que acontecem em ritmo cada vez mais acelerado.

Neste contexto, profissionais de diversos segmentos da cadeia produtiva, desde produtores até médicos veterinários e zootecnistas com atuação na atividade, se veem diante de novos questionamentos a respeito dos desafios e oportunidades que estas mudanças trazem. Quais características da carne suína serão mais valorizadas no mercado? Como a suinocultura brasileira pode atender a crescente demanda do mercado internacional? Que impacto o atual cenário de instabilidade econômica e política no Brasil pode ter na produção animal? Quais países devem se destacar na produção e comercialização de carne suína? Enfim, como será a suinocultura mundial nas próximas décadas?

Estas são algumas das perguntas que serão destacadas no Painel Suinocultura em Transformação, que vai abrir a programação do 17o Congresso Abraves, que vai acontecer de 20 a 23 de outubro, em Campinas, no interior de São Paulo. O objetivo é debater os fatores que terão maior impacto na atividade nos próximos anos e deixar nossos profissionais mais preparados para os desafios e oportunidades do mercado, explica a médica veterinária e membro da diretoria da Abraves (Associação Brasileira de Veterinários Especialistas em Suínos), Andréa Silvestrim.

“É extremamente oportuno discutir esta transformação em um centro de ciência e tecnologia como a cidade de Campinas. Vamos reunir profissionais de todos os elos da cadeia produtiva para debater esta transformação que caminha para as crescentes exigências pela segurança do alimento. Nós, médicos veterinários, estamos envolvidos na produção de proteína animal e também somos responsáveis pela qualidade desta produção, desde o campo até a mesa do consumidor. E este cenário exige conhecimentos em segurança do alimento, que também engloba sanidade, nutrição, ambiência e responsabilidade compartilhada entre todos os elos da cadeia produtiva”, afirma. Outras informações sobre o 17º Congresso Abraves podem ser obtidas no site do evento (www.abraves2015.com.br), através do e-mailabraves2015@fbeventos.com ou pelo telefone (43) 3025.5223.

Programação: Painel Suinocultura em Transformação
O médico veterinário e primeiro presidente da Abraves, Luciano Roppa, será debatedor do painel de abertura, que será das 18h às 20h do dia 20 de outubro, no Grande Auditório Campinas do Expo D. Pedro.

A programação será aberta pelo engenheiro agrônomo e gerente Corporativo de Agropecuária de Aves e Suínos da JBS, José Antônio Ribas. Ele vai apresentar suas projeções para a suinocultura brasileira nos próximos anos. Em seguida, o médico veterinário e diretor técnico da PIC nos Estados Unidos, José Henrique Piva, vai traçar um panorama sobre consumo e comércio de carne suína na América. Logo depois, o CEO da DanBred Internacional da Dinamarca, Thomas Muurmann, vai destacar suas expectativas e tendências para a suinocultura na Europa.

A partir das 20h haverá a abertura do congresso e da feira de negócios com um coquetel a base de carne suína com “Selo Paulista” em uma iniciativa da Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS) e Consórcio Suíno Paulista (CSP).

Fonte: Agrolink