Variedades

Condicionamento osmótico em sementes de mamona

A mamona (Ricinus communis L.) é um arbusto perene, oleaginosa, de relevante importância económica e social, principalmente, no semi-árido nordestino. A germinação uniforme é almejada por todo produtor, visto que facilitará posteriormente o manejo da colheita e comercialização. Existem produtos químicos que controlam a entrada de água das sementes, reestruturando as membranas e melhorando sua qualidade fisiológica, a exemplo o polietilenoglicol (PEG). O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de um agente osmótico na qualidade fisiológica de sementes de mamona. O ensaio foi realizado no LAS/CCA/UFC, em Fortaleza-CE, de agosto a setembro de 2004. As sementes foram postas para germinar em câmara de germinação com temperatura alternada de 20-30°C e fotoperíodo de 8h/luz e 16h/escuro. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 2×5, sendo dois lotes de sementes (armazenadas e recém-colhidas) e cinco concentrações de PEG 6000 (0,-0,2, -0,4, -0,6 e -0,8 MPa), com 4 repetições. As variáveis analisadas foram porcentagem e índice de velocidade de germinação. O aumento do potencial osmótico de PEG fio favorável à germinação das sementes armazenadas, mas foi indiferente para o lote recém-colhido.

Fonte: biodieselbr.com