Pecuária

Como manejar corretamente pastagens tropicais

O primeiro passo para um manejo correto da pastagem é a compreensão da fisiologia da planta forrageira, ou seja, entender como funciona o metabolismo da planta, seu crescimento e interações com o ambiente. É preciso saber como a planta altera seu crescimento de acordo com variações na composição do solo e na disponibilidade de água e luz, e também como responderá à forma de pastejo.

Entender como a planta se desenvolve e como responde às intervenções que fazemos através do manejo é fundamental para que estratégias sejam estabelecidas para a condução da pastagem.

Um exemplo que pode ser citado de como a fisiologia da planta está diretamente ligada ao manejo da pastagem é o caso em que é necessário decidir quantos animais serão colocados em uma determinada área de pastagem. Para se tomar essa decisão, é preciso ter uma estimativa de quanto de massa a planta forrageira será capaz de produzir ao longo do período que for utilizada para pastejo e é preciso que se saiba sobre seu ritmo e hábito de crescimento. Sabendo quanto de massa a gramínea produz é possível que se estime quanto estará disponível para o consumo dos animais e se defina que carga animal será utilizada. Conhecendo-se o hábito e velocidade de crescimento da planta, pode se determinar as alturas a serem utilizadas na rotina de manejo e as estratégias para manutenção dessas medidas.

Portanto, conforme o hábito e a velocidade de crescimento da planta, pode ser decidida a carga animal que ocupará a área e as alturas da pastagem que serão utilizadas para entrada e saída dos animais. Ou seja, é através do conhecimento da planta que se definem as regras a serem utilizadas por quem é responsável pelo manejo das pastagens a campo.

Para os profissionais, produtores e estudantes que precisam entender sobre a fisiologia da planta forrageira e outros itens fundamentais para o manejo adequado de pastagens tropicais a AgriPoint realizará o curso online “Manejo de Pastagens Tropicais: foco em gado de leite”.

O curso foi elaborado e será conduzido por dois profissionais experientes no manejo de pastagens voltadas para a produção de gado de leite. Os instrutores são:

Alexandre M. Pedroso – Engenheiro Agrônomo pela ESALQ/USP, com mestrado e doutorado em Ciência Animal e Pastagens e Pós-Doutorado em Nutrição de Ruminantes. Pesquisador da EMBRAPA Pecuária Sudeste, com foco em nutrição e manejo de bovinos, com ênfase no manejo alimentar de bovinos em sistemas intensivos, suplementação estratégica, formulação de rações para bovinos leiteiros, interação nutrição x composição do leite. Já participou como instrutor em mais de 15 cursos online.

Marina de Arruda Camargo Danés – Engenheira Agrônoma formada pela ESALQ/USP. Na graduação, especializou-se em produção e nutrição de ruminantes, com experiência em diversas fazendas e realizou estágio na Nova Zelândia, em sistemas intensivos de produção de leite em pastagens. Concluiu seu mestrado na ESALQ/USP e atualmente, participa do programa de pesquisa em nutrição proteica de vacas leiteiras do Dairy Forage Research Center (USDA).

Saiba como manejar pastagens tropicais e obter melhores resultados produtivos. Clique aqui, conheça a grade completa do curso “Manejo de Pastagens Tropicais: foco em gado de leite” e faça sua inscrição!

 

Fonte: http://www.integralmix.com.br/samba/index.php?option=com_content&view=article&id=546:como-manejar-corretamente-pastagens-tropicais&catid=122:noticias