Notícias

Comigo inaugura novas fábricas e espera alta nas receitas

Sistema OCB prestigia evento e destaca desempenho da cooperativa na economia regional e nacional

Um incremento, em 2015, de 7% nas receitas da Cooperativa Agroindustrial dos Produtores do Sudoeste Goiano (Comigo), com o retorno de R$ 2,8 bilhões. Esta é a expectativa da diretoria da Comigo com a inauguração de quatro novas unidades industriais no início desta semana, em Rio Verde (GO), construídas com o investimento de R$ 213,5 milhões nos últimos dois anos. Os espaços, que serão utilizados para a fabricação de derivados de soja, leite, rações e fertilizantes, foram apresentados a cooperados e funcionários da cooperativa, além de autoridades e lideranças do setor. O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, foi representado no evento pelo coordenador do ramo agropecuário na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Paulo César Dias.

A intenção, segundo o presidente da Comigo, Antonio Chavaglia, é gerar melhorias de atendimento e, consequentemente, de renda para a cooperativa, revertendo em resultado direto para os associados. “Elevamos a capacidade produtiva de várias indústrias e agregamos valor aos nossos produtos, com uma estrutura moderna e dinâmica. Também abrimos novas lojas e armazéns. Vale ressaltar que não podemos deixar a cooperativa envelhecer, temos sempre que renovar, adequar e evoluir”, diz Chavaglia.

Com a instalação de equipamentos mais modernos para esmagamento da soja, a cooperativa eleva a sua capacidade total para 5.500 toneladas ao dia. Os benefícios serão facilmente constatados em outras cadeias, como a de produtos lácteos, com a capacidade de produção fechando em 250 mil litros diários de leite processado. A Comigo vem fazendo investimentos no seu parque industrial desde 2011, somando um total de R$ 400 milhões destinados à ampliação e modernização de suas indústrias, armazéns e lojas agropecuárias.

“A inauguração dessas unidades industriais reafirma a importância da Comigo, primeiramente para seus cooperados e, de uma forma mais ampla, para a economia regional e do nosso país. É uma cooperativa que investe na profissionalização da gestão e na qualidade dos seus produtos, por isso tem contabilizado resultados tão consolidados. E, em um ano que anuncia elevação dos custos financeiros e cortes de recursos, em função da crise fiscal, temos a certeza de que a Comigo está preparada para enfrentar as dificuldades que vierem, mantendo-se como referência na prestação de serviços e no retorno aos seus associados”, comenta o presidente do Sistema OCB.

Fonte: OCB