Colômbia prevê recuperação dos preços globais do café

seongjin4u (CC0), Pixabay

Publicado em 04/10/2018

BOGOTÁ, 3 Out (Reuters) – A Colômbia, maior produtor mundial de café arábica lavado, prevê uma recuperação dos preços internacionais da commodity a níveis entre 1,25 e 1,30 dólar por libra-peso para que a maior parte de sua safra tenha alguma margem de lucro, disse nesta quarta-feira o diretor da Federação Nacional de Cafeicultores, Roberto Vélez.

Os preços do café na ICE caíram nas últimas semanas para menos de um dólar por libra-peso, o que obrigou o governo colombiano a destinar 33,2 milhões de dólares para o auxílio de produtores, já que as vendas não estavam cobrindo os custos de produção.

Vélez previu uma melhora na cotação dos preços devido ao fortalecimento do real, ao esclarecimento do panorama político e eleitoral no Brasil –o maior produtor mundial de café–, além da liquidação de posições por fundos de investimento.

“A medida em que o panorama político no Brasil vai se desanuviando e o real volta a níveis normais, a ICE tem que reagir e nós vamos ter preços favoráveis de café”, disse o diretor a jornalistas.

“O que aconteceu foi que os especuladores se amontoaram nessa onda e baixaram os preços para menos de um dólar, onde não deveriam estar”, explicou Vélez, reiterando que a incerteza política e previsões de uma grande colheita no Brasil contribuíram para a queda da cotação da commodity.

O diretor da Federação lembrou que produzir um volume de 125 quilos de café na Colômbia custa 252,8 dólares e que com os preços abaixo de 1,14 dólar por libra-peso, com uma taxa de câmbio acima dos 3 mil pesos por dólar, os custos não são cobertos.

(Por Luis Jaime Acosta)

Fonte: Reuters