Máquinas e Implementos Agrícolas

Colheitadeiras da Massey Ferguson aumentam produtividade e reduzem poluentes

09/02/2017

A Massey Ferguson apresenta seu portfólio de colheitadeiras híbridas e axiais na Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), com diversas inovações tecnológicas, entre as quais a adequação às novas exigências da legislação ambiental MAR-1, já em vigor. São máquinas versáteis, potentes e com alto desempenho, equipadas com o exclusivo motor eletrônico AGCO Power, que oferece maior eficiência com menor consumo de combustível. A tecnologia adotada para as colheitadeiras híbridas MF 5690 e MF 6690 foi a Recirculação Interna do Gás de Escapamento (iEGR). Já para o modelo axial MF 9795 Trident foi adotada a tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva).

As colheitadeiras axiais e híbridas possuem motores eletrônicos que facilitam o diagnóstico de falhas e aviso de revisões para o operador, o que simplifica as manutenções periódicas. “Estamos disponibilizando no mercado equipamentos modernos e de alto desempenho, que garantem menor consumo de combustível do mercado e baixo custo operacional”, afirma Gilberto Dutra, coordenador de marketing do produto colheitadeiras AGCO.

Na tecnologia iEGR, o layout do motor permanece o mesmo e a emissão de poluentes é controlada pelo sistema de recirculação interna de gases, reduzindo a temperatura da combustão e formação de óxido de nitrogênio (NOx).
No caso do sistema SCR, é utilizado o reagente líquido Arla 32 (composto de água e ureia) nos gases de escape para neutralizar a geração de óxido de nitrogênio por meio de uma reação química. Como o processo ocorre no catalisador, o funcionamento do motor é extremamente otimizado, resultando em menor consumo de combustível e manutenção da disponibilidade de torque, potência e alto desempenho da máquina.
“Adotamos tecnologias diferentes para nossos dois nichos de colheitadeiras, o iEGR para as híbridas e SCR para os modelos axiais. Desta forma, conseguimos garantir a melhor escolha para cada segmento, extraindo todo o potencial de cada máquina e entregando para o agricultor a colheitadeira com excelente performance e com baixo nível de emissão de poluentes”, finaliza Dutra.

Operação em qualquer condição

As híbridas MF 5690 e MF 6690, com 220 CV e 265 CV (classes 4 e 5, respectivamente), colocam a atividade da colheita em um novo patamar, com maior rendimento e menor consumo de combustível, com aumento de produtividade, grãos mais limpos e inteiros no tanque e menos paradas para manutenção. O sistema de trilha, robusto e de alta inércia, possui capacidade para operar em qualquer condição. Isso reduz o esforço da máquina e garante economia de até 25% de combustível por tonelada colhida.

A separação de grãos da palha pela ação centrífuga de seus dois rotores de 3,5 m aumenta a capacidade de processamento, tornando a colheita mais rápida e eficiente. São 3,1 m² de vazão de grelha e 10,2 m² de separação centrífuga, com maior capacidade de processamento e baixo índice de perdas.

Entre os melhores equipamentos da classe, o tanque de grãos da MF 5690 tem capacidade de 5.500 litros e o da MF 6690, 7.000 litros, ambos com taxa de descarga de 86 L/s e alcance de tubo descarregador de 3,7 m e projetado para atender com folga plataformas de até 25 pés.

A axial MF 9795 Trident, da classe 7, foi desenvolvida com base em pesquisas realizadas com os produtores rurais, que buscavam máquinas modernas, econômicas e com alto rendimento operacional no campo. Entre suas características, inéditas no mercado, destaca-se o motor de sete cilindros AGCO Power com 9,8 litros, com até 450 cv. O sistema de trilha e separação de grãos é composto por um rotor de 80 centímetros de diâmetro e 3,56 m de comprimento – o maior do mercado – e um inovador sistema de côncavos com suspensão e ainda alimentação escalonada que independe da velocidade da colheitadeira.

A MF 9795 possui a maior taxa de descarga de grãos do mercado (150 litros por segundo) e tanque com capacidade de armazenagem de 12.334 litros. Com tanque de combustível com capacidade para 870 litros, a colheitadeira possui a maior autonomia diária do mercado sem abastecimento.

A colheitadeira permite plataformas de corte até 40 pés (12 metros) e de milho com até 24 linhas, oferecendo mais hectares colhidos no final da jornada diária e mais poder de transmissão para acionar maiores quantidades de unidades de colheita. Além disso, a nova configuração de rodagem garante um menor contato do pneu e consequentemente menos compactação do solo durante o trabalho.

Fonte: Agrolink