Notícias

COCARI realiza AGO e AGE para prestação de contas e tomadas de decisões estratégicas

26/03/2015

Em toda cooperativa, antes que os passos sejam trilhados, as decisões estratégicas passam pela aprovação dos cooperados em Assembleia Geral Ordinária (AGO) e/ou Assembleia Geral Extraordinária (AGE). No dia 25 de fevereiro a Cocari realizou a 121ª AGO para prestação de contas aos cooperados sobre o exercício de 2014, eleição do Conselho Fiscal para o exercício de 2015, bem como a aprovação do planejamento e orçamento para o ano que se inicia. Em seguida, ocorreu a 122ª AGE, essa compreendendo itens do planejamento estratégico da cooperativa.

As assembleias foram realizadas na Associação Atlética Cocari. A mesa diretiva foi composta pelo presidente Vilmar Sebold, o vice-presidente Dr. Marcos Trintinalha, o diretor executivo João Carlos Obici, o presidente de honra Dorival Malacario, diretores conselheiros, conselheiros fiscais e representante da Comissão Central, além de representantes do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. O superintendente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, participou das assembleias.

Durante a AGO, os cooperados aprovaram, por unanimidade, os itens colocados em votação, entre eles, a prestação de contas do exercício de 2014, a destinação de sobras do exercício e o orçamento e planejamento de iniciativas para 2015. Em 2014, a Cocari cresceu 27,5% no faturamento bruto. Com isso, a Cocari passou a figurar no seleto grupo de cooperativas com faturamento acima de R$ 1 bilhão, atingindo a marca de R$ 1,228 bilhão.

AGE foi histórica

Um novo e importante passo foi tomado rumo ao crescimento da Cocari nos próximos anos. Nesta 122ª AGE, que já entra para a história da cooperativa, os cooperados aprovaram a filiação da Cocari à Cooperativa Central Aurora Alimentos, fato que poderá resultar em novas oportunidades para ambas cooperativas. Em Assembleia Geral  da Aurora, ocorrida dia 2 de março, também foi aprovada a filiação da Cocari naquela Central. A concretização da intercooperação depende de acordos operacionais que a decisão envolve. Com Sede em Chapecó-SC, a Aurora já reúne 12 cooperativas singulares, sendo: Alfa, Copérdia, Copercampos, Camisc, Caslo, CooperA1, Coopervil, Cooper Itaipu, Auriverde, Coolacer, Cooasgo e Cotrel.

Oportunidades

A parceria abre oportunidades de crescimento tanto para a Cocari quanto para a Aurora, como ressaltou o presidente da Cocari, Vilmar Sebold. “O que estamos analisando são oportunidades e sinergias de negócios, isso no melhor ano de desempenho para a Cocari. A Cocari será associada à Aurora e a Aurora será associada à Cocari. Com isso, nós vamos conseguir trazer para Mandaguari, uma empresa que fatura R$ 6 bilhões e 700 mil por ano, simplesmente com planejamento estratégico”, resumiu.

O ano de 2014 trouxe o melhor resultado da história da Cocari, que cresceu 27,5% em faturamento. E neste cenário extremamente positivo para a Cocari, a cooperativa abraça um novo desafio planejando o futuro. Em coletiva de imprensa com profissionais de Mandaguari, em 25 de fevereiro, o presidente Vilmar Sebold tornou pública a informação. “A Cocari teve o maior faturamento da história, mas isso não nos dá o direito de não planejarmos o futuro, vermos no que temos de melhorar. Em time que está ganhando, de vez em quando você pode trabalhar para fazer ainda melhor e é isso que queremos fazer”, comentou o presidente.

Novo passo

Para a Cocari, no que diz respeito à marca Vitaves, será um enorme passo para atingir o que levaria anos para se conquistar, em um mercado cada vez mais competitivo, como o de aves, isso sem comprometer os negócios e a relação com os associados e parceiros. “Teremos acesso imediato ao mercado com escala. Não mudará nada para os associados avicultores integrados e para a Rodocoop (Cooperativa de Transportes e Serviços Rodoviários), que presta serviço de logística. O objetivo é buscar o ganha-ganha e não ao contrário”, ressaltou o presidente.

Essa filiação trará oportunidades para novos negócios para a cooperativa e a região. “A marca Vitaves terá visibilidade junto às quatro marcas da Aurora, que são: Aurora, Aurolat, Nobre e Peperi e um mix de 850 itens, que alcançam 100 mil pontos comerciais no Brasil, num prazo muito curto, o que levaríamos anos para fazer”, enfatizou. A Aurora exporta carnes para mais de 60 países.

Sinergia

Na outra ponta, a Aurora será beneficiada com aumento de escala no próprio setor de aves, além da aquisição do milho produzido pelos cooperados da Cocari, que recebe mais de 300 mil toneladas de milho por ano, e a Aurora demanda 100 mil toneladas por mês. A Cocari também poderá atuar armazenando produtos para a Aurora na época de ociosidade dos silos de estocagem da Cocari. A consequência será o aumento de emprego e renda para Mandaguari e região. Para os associados, outra grande oportunidade será fazer a recria de aves com produção de ovos, como mencionou o presidente.

“É um novo negócio que poderá vir para a região. O matrizeiro tem regra própria sanitária, que estabelece que não deve estar a menos de 3 Km da criação de frangos comerciais, gerando oportunidade para todas as regiões em que atuamos. Inicialmente os ovos serão incubados em instalações de terceiros, modelo já existente”, disse. “O abatedouro da Cocari também em curto prazo, poderá dobrar a capacidade de abate. A Cocari continuará produzindo o frango, mas poderá agregar valor ao produto in natura, industrializando em plantas da Aurora já existentes, sem necessidade de novos investimentos”, complementou.

História

Neste momento, a Cocari tinha três opções, a saber:

– Continuar sozinha e trilhar um longo caminho com maiores riscos em função da escala, mercado e preços;

– Parar e simplesmente alienar e sair do segmento e, neste caso, o valor poderia ser mais interessante; ou

– Fazer sua intercooperação com a Central Aurora, manter-se no negócio e verticalizar a produção. Esta foi a decisão dos Conselhos de Administração e Fiscal, que foi aprovada na AGE, respeita-se assim, associados, produtores e parceiros em todos os níveis.

Intercooperação fortalece o cooperativismo

O superintendente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, falou sobre a aprovação da filiação da Cocari à Aurora. “Ainda depende de negociação para a concretização, mas o fato da aprovação pelos cooperados é muito positivo. Inclusive nós já temos a Camisc, também do Paraná, que é filiada à Aurora, está dentro da integração”, disse.

Ricken salientou que a intercooperação fortalece o cooperativismo. “Nós buscamos essa integração entre cooperativas, e isso vale para o Brasil, para a região Sul, para o Estado do Paraná. Logicamente que buscamos cada vez mais que seja a nível local, que haja essa integração entre as cooperativas e hoje já existe muita coisa sendo feita em comum, mas nós podemos reduzir muito mais custos, podemos investir juntos”, comentou Ricken. “O cooperativismo do Paraná cresceu, dobrou em cinco anos e nós queremos que isso ocorra novamente. Temos um plano para dobrar de R$ 50 bilhões para R$ 100 bilhões, e isso só vai ocorrer se houver investimentos em conjunto pelas cooperativas”, complementou.

O presidente da Aurora, Mário Lanznaster, prestigiou a AGO e AGE da Cocari e reforçou a satisfação pela parceria com a Cocari. “A Aurora quer e precisa crescer, e essa região é forte produtora de milho, que é nossa matéria-prima. Então, é uma oportunidade boa tanto para Cocari quanto para Aurora”, frisou. “Quando apareceu a alternativa de conversar com a Cocari, nós nos aprofundamos nisso, da mesma forma que a Cocari, e ambas chegaram à conclusão de que o melhor negócio para se fazer é este, entre Aurora e Cocari”, finalizou o presidente da Central.

Representantes de agentes financeiros falam sobre a parceria

De acordo com Tiago Pesch, representante do BRDE, a aprovação dos cooperados irá fortalecer a cooperativa. “O BRDE enxerga essa parceria como uma iniciativa que irá fortalecer a Cocari, cooperativa que tem como missão proporcionar diversificação de renda e segurança para os cooperados. Ao mesmo tempo, abre a oportunidade de novos negócios, por meio da parceria com a Aurora, que é uma cooperativa bastante sólida, de grande porte, abre acesso a mercados, acelera muito o processo comercial que a Cocari teria sozinha”, resumiu Tiago.

Nilton Cezar Grossi, representante da Caixa Econômica Federal, enfatizou que a parceria segue tendência de mercado. “Essa parceria segue uma tendência de mercado, de ganhar escala. É um conceito do cooperativismo, que é somar forças para ganhar escala, ganhar poder de negociação. Não nos surpreende esse movimento da Cocari e nós parabenizamos a cooperativa pela iniciativa. Do ponto de vista do cooperado, é importante ele saber que a Cocari não está abrindo mão do negócio, está formando parceria, o que tem tudo a ver com cooperativismo, para se ganhar espaço, crescer ainda mais, ou seja, a Cocari está somando e não dividindo”, ressaltou Nilton.

Segundo o representante do Banco do Brasil, Jefferson Marcos Vendrame, essa aproximação é vista com bons olhos. “Sabemos o tamanho que a Aurora tem e anecessidade pela matéria-prima. Em contrapartida, a Cocari está em uma região com alta disponibilidade de milho, tem uma planta nova, uma linha nova de produtos e precisaria desenvolver mercado, desenvolver a marca. E nós sabemos da dificuldade de se conquistar clientes, de entrar no mercado e o quanto isso demanda capital de giro, investimentos, em um mercado cada vez mais consolidado. Então, nos dias de hoje, a sinergia é o caminho. Eu acredito que será bom para ambas cooperativas”, declarou Jefferson.

Fonte: Cocari