Notícias

COCARI inaugura entreposto em Guarda-Mor, Minas Gerais

17/11/2014

A Cocari cruzou fronteiras e inaugurou, recentemente, o primeiro entreposto da cooperativa em Minas Gerais. A inauguração no município de Guarda-Mor ocorreu em outubro, reunindo autoridades municipais e produtores rurais da região. O presidente da Cocari, Vilmar Sebold, participou da inauguração. Durante a solenidade, Sebold salientou que este é mais um grande desafio que surgiu para a Cocari. “Foi uma oportunidade que se apresentou nesta área, que fica próxima à nossa unidade de Santo Antônio do Rio Verde, em Goiás. É um desafio novo para a Cocari, é a primeira unidade da cooperativa em Minas Gerais”, relatou.

Na ocasião, o presidente falou sobre a atuação da cooperativa no Paraná e em Goiás. “Temos hoje na Cocari aproximadamente 2.900 colaboradores e mais de 6.700 cooperados. Dos associados do Paraná, 84% possuem até 60 hectares, são pequenos produtores na grande maioria.

Sebold discorreu sobre a trajetória da Cocari. “Nosso forte no Paraná sempre foi a produção de soja, milho, trigo, e uma área de café, produto que deu origem à cooperativa na década de 1960”, contou. “Viemos para Goiás inicialmente na década de 1980, por meio do Programa Prodecer, e acabou não dando certo. Voltamos para o Cerrado em 2009, quando a cooperativa que havia assumido nossas unidades em Goiás entrou em dificuldade e a Cocari tinha contas a receber. Após aprovação dos associados em Assembleia Geral, a Cocari entraram para fazer o saneamento da cooperativa, que continua existindo, mas assumimos as estruturas como pagamento. Saímos de um faturamento de 20 milhões e neste ano queremos faturar 250 milhões na Divisão Cerrado, em cinco anos de trabalho na região”, observou.

Compromisso com a transparência

Vilmar Sebold enfatizou o compromisso que a cooperativa tem perante seus cooperados e nos negócios em que atua. “Na Cocari a gestão é absolutamente profissionalizada. Temos como princípio o respeito aos produtores. Como cooperativa, temos condições de conceder crédito, mas temos uma postura extremamente firme para receber contas, já que os cooperados não poderão arcar com a conta de outros. Essa é a nossa postura”, frisou.

“A Cocari é uma empresa séria, uma empresa ética. Nós não temos caixa dois, não temos caixa um e meio. Tudo passa pela Auditoria Interna e pela Auditoria Independente (externa). Todas as movimentações dos diretores são auditadas no final do ano, para que os associados tenham segurança de que ninguém levou vantagem, não ficou devendo, nem teve desconto. É segurança para o produtor e segurança para quem trabalha conosco. E isso nos permite exigir a mesma postura de cada um dos cooperados”, reforçou Sebold.

Com o início das atividades em Guarda-Mor, primeiro município mineiro em que a Cocari atua, o presidente ressaltou a forma de condução da cooperativa. “Estamos chegando nesta região e respeitamos a história do local, que não fomos nós que construímos, por isso precisamos respeitar o povo, respeitar a história”, afirmou. “Vou completar 36 anos de trabalho em cooperativas, e muito antes de ser presidente, eu fui executivo de cooperativa, que não difere nada de uma empresa quando o assunto é gestão de negócios”, completou.

Casa do povo

O presidente comentou que o entreposto da Cocari está de portas abertas para o povo de Guarda-Mor. “Aqui é casa de todo mundo, é casa dos produtores. É um prazer estar com vocês aqui. Temos um respeito do tamanho do mundo pela comunidade na qual nos instalamos, não importa o tamanho do local, se possui 7, 70 ou 700 mil habitantes, é a casa de quem mora aqui, e a nossa casa é sagrada, merece respeito”, assegurou.

Sebold agradeceu a todos que participaram deste importante momento. “Obrigado pela oportunidade, por nos receberem na cidade e pela presença de vocês nesta inauguração, por fazerem parte de mais esse desafio para todos nós”, admitiu. E dirigindo-se a Edson Luiz Lima do Nascimento, gerente da regional Santo Antônio do Rio Verde, da qual fará parte o entreposto recém-inaugurado, o presidente reforçou o tamanho do desafio.

“O Edson é um colaborador com história na Cocari, já está conosco há algum tempo, e tem uma história de vida fantástica. Ele trabalhou conosco no Paraná, primeiro em uma unidade bem pequena, depois assumiu uma grande, com um desafio maior, que ele deu conta de conduzir, unidade esta com o maior crescimento no Paraná, e agora colocamos o Edson em um desafio grandão aqui no Cerrado”, resumiu Sebold.

Braços abertos

Durante o cerimonial de inauguração do entreposto, o prefeito de Guarda-Mor, Edgar José de Lima, deu as boas-vindas à Cocari. “Quero cumprimentar a todos os colaboradores da Cocari e demais pessoas aqui presentes, e desejar boas-vindas à Cocari em nossa cidade. É mais uma empresa que está chegando, e o município precisa disso, a nossa renda é da agricultura e pecuária. Estamos muito felizes com todos que estão aqui, os guardamorenses, produtores presentes, pastor da Igreja Assembleia de Deus e o padre da Igreja Católica, porque nós sabemos que tudo para começar depende de Deus, e eles estão aqui para dar a bênção para que tudo dê certo”, declarou.

O prefeito ressaltou a força dos produtores e o grande potencial de crescimento que existe. “O município tem como crescer muito ainda, e tenho certeza de que isso vai acontecer com a força do nosso produtor”, garantiu. “O produtor Francisco Guimarães, aqui presente, é um exemplo de produtor do nosso município, e como ele existem muitos outros aqui. Nós precisamos dos produtores e temos de ajudá-los”, disse.

Importante trabalho

Edgar José de Lima destacou o importante trabalho da Cocari na área de responsabilidade socioambiental, cumprimentando a cooperativa pelas ações realizadas. “Assistindo a este vídeo [institucional], vejo que a Cocari realiza muita coisa boa, inclusive na área social, o que me deixou encantado. Vi muita coisa que, a longo prazo, poderá vir para o município de Guarda-Mor. Tenho certeza de que a administração de Guarda-Mor está de braços abertos e irá apoiar naquilo que puder, e aqui estão presentes também o presidente da Câmara e demais vereadores. Vocês podem contar com nossa administração”, anunciou.

“Sabemos que o município não tem renda alta, mas o que puderem trazer para o crescimento de Guarda-Mor, nós vamos dar inteiro apoio, a prefeitura está de portas abertas. Muito obrigado pela presença de todos, por conhecerem e escolherem Guarda-Mor. É uma cidade pequena, mas é uma cidade boa, o povo é bom, e quem bebe água de Guarda-Mor sempre volta. Podem contar conosco”, assegurou o prefeito.

Ao lado do homem do campo

O objetivo da Cocari é ser parceira do produtor rural, disponibilizando insumos, prestando assistência técnica, para que o resultado venha no campo, em forma de uma boa colheita, conforme destacou Vilmar Sebold. “Para quem trabalha no campo não existe nada que traga mais realização do que plantar e ver crescer. Preço é condição de mercado, o que arrebenta o produtor é plantar e não obter produtividade. Tendo produtividade, vai se virando para ajustar a comercialização. Agora, de nada adianta ter soja a 80 reais se o produtor não tiver colhido nada, só irá gerar frustração”, exemplificou.

Essa nova etapa para a cooperativa, com a chegada a Minas Gerais, foi destacada pelo presidente. “Começamos a partir de hoje em Guarda-Mor um novo estágio de um processo de crescimento. E temos uma máxima dentro da Cocari que é muito séria e diz: Cresçam com a Cocari e não na Cocari. Então, trabalhando com ética, todos são bem-vindos. Enxergamos uma oportunidade aqui. Respeitamos os produtores e a comunidade e esperamos que nos aceitem como parceiros”, acrescentou.

Sebold também contou sobre sua história, entrelaçada à vida no campo. “Eu tenho um grande orgulho de ter sido criado na roça. Trabalhei até os 18 anos na roça, e na época em que não existia máquina, era no cabo seco (enxada), na matraquinha, com todo o trabalho braçal. Tenho orgulho de ser filho de produtor rural e de professora municipal rural”, resumiu.

Novos horizontes

Para o gerente da Divisão Cerrado, Ronaldo Lopes Catarino, a inauguração do entreposto em Guarda-Mor marca um importante passo. “A inauguração do entreposto representa uma oportunidade para impulsionar a economia local, especialmente quando combinada a políticas específicas destinadas a promover o desenvolvimento. Com certeza, viemos para somar e atender melhor aos nossos associados”, comemorou Ronaldo. “Fomos muito bem recebidos pela comunidade e hoje estamos nos sentindo em casa, o que só aumenta nossa satisfação em trazer essa nova loja para o município. Queremos oferecer o melhor para a cidade”, apostou.

A possibilidade de a Cocari chegar ao município é sinal da expansão da cooperativa, ano após ano, como assegura Ronaldo. “Acreditar é a maior referência que temos com o crescimento e desenvolvimento. A Cocari está aumentando sua área de ação e com isso temos grande expectativa no aumento do quadro de cooperados e também de produtores que necessitam dos produtos e serviços oferecidos pela cooperativa”, enfatizou o gerente da Divisão Cerrado.

Cooperado nº 1

O produtor Francisco de Assis Pereira Guimarães é o cooperado de número 1 da Cocari em Guarda-Mor. Ele comentou sobre a importância de poder contar com a cooperativa. “Fico feliz em ser o primeiro cooperado da Cocari, a dar o pontapé inicial nesse trabalho. Já fui dirigente de cooperativa e valorizo muito o sistema cooperativo. Ser associado da Cocari é uma oportunidade muito grande para a gente pertencer a uma cooperativa excelente, sólida e com visão muito boa, uma visão empresarial. Estou realmente muito satisfeito”, afirmou.

Francisco planta 200 hectares, sendo que 180 hectares são em área irrigada, e diz que a expectativa é grande com a chegada da Cocari. “A expectativa é muito boa, principalmente na parte de comercialização da produção. Para o produtor, ter destino para a produção e a oportunidade de também fazer trocas com a cooperativa, de insumo por produto, é muito importante. Assim como é importante se desenvolver como cooperativista”, acrescentou.

“A cooperativa trabalha de forma transparente, e vou fazer minha parte como associado, atuando como produtor e participando ativamente da cooperativa”, admitiu. Além da produção de soja, o cooperado investe na silvicultura, com 50 hectares de eucalipto e 10 hectares de mogno africano irrigado.

História do município

O município de Guarda-Mor foi fundado em 1º de março de 1963. A população no ano de 2010 era de 6.569 habitantes. O nome Guarda-Mor surgiu nos tempos em que os bandeirantes começaram a extrair ouro do córrego do município de Paracatu. Nesta época foi criado um posto de Guarda-Real (maior, mor), daí a origem do nome – para efeito de fiscalização do ouro que era transportado para Uberaba.

Entre as principais atrações naturais dos guardamorenses estão a Cachoeira do Funil e a Cachoeira da Usina.

Fonte: site da Prefeitura Municipal de Guarda-Mor

Mercado avícola em Minas Gerais

A entrada em Guarda-Mor abre fronteiras para a Cocari em Minas Gerais também no mercado avícola. Com a atuação em Guarda-Mor será possível atingir Minas Gerais na distribuição de Frangos Vitaves, sendo que o município servirá de plataforma para fazer essa distribuição, principalmente em Belo Horizonte. Com isso, o município será beneficiado com maior arrecadação de impostos, conforme ressaltou o presidente da Cocari, Vilmar Sebold.

Cuidando da comunidade

Antes de encerrar o evento de inauguração oficial do entreposto de Guarda-Mor, o presidente Vilmar Sebold ainda falou sobre atividades desenvolvidas pela cooperativa no Paraná e em Goiás, destacando os projetos Olho D´Água, que já recuperou 486 minas em propriedades rurais do Paraná e de Goiás; o Meio Ambiente – Eu Cuido!, que possibilita que crianças plantem e cuidem de árvores ao longo de cinco anos; e o Cultivando Cidadania / Mãos Especiais na Produção Responsável por um Mundo Melhor, realizados no Paraná e em Goiás, em parceria com a Apae, por meio do qual emprega alunos da entidade socioeducacional, que trabalham por meio período e têm todos os benefícios dos demais colaboradores da Cocari.

“Estes são apenas alguns dos programas socioambientais que a Cocari realiza, e que nos trazem um imenso orgulho. Com o Olho D’Água nós não fazemos somente a recuperação, mas ensinamos as pessoas a fazerem, porque sabemos que só vai dar valor à água aquele que ficar sem. No Projeto Meio Ambiente – Eu Cuido! as crianças plantam árvores, que recebem uma plaquinha com o nome do aluno, fazendo crescer a consciência da preservação ambiental. O projeto com a Apae é considerado um dos melhores de integração social, e com ele essas pessoas que são especiais trabalham e ganham o próprio dinheiro, contribuindo com a renda familiar. E promover esses projetos não tem nada de excepcional. Nós entendemos que dá para fazer a diferença, com cada um fazendo sua parte”, concluiu Sebold.

Desafios

Quem estará à frente desse novo desafio para a Cocari, ao cruzar a fronteira de Minas Gerais, é Edson Luiz Lima do Nascimento, gerente da regional Santo Antônio do Rio Verde, em Goiás, distante 60 Km de Guarda-Mor. Ele salientou que o trabalho de toda a equipe será voltado ao fortalecimento da cooperativa nesta nova região. “Vejo a abertura deste entreposto como um grande fator de desenvolvimento. Acreditamos no crescimento expressivo nas vendas, e este novo projeto, que estamos dando início, surgiu da necessidade de mudanças para atender melhor aos clientes”, declarou. “A cooperativa tem um valor especial para a região de Goiás, e agora estamos com a chance de aumentarmos nossos negócios em Minas Gerais. Acredito que este novo entreposto será um sucesso e trabalharemos firmes no intuito de fazer isso acontecer”, acrescentou o gerente.

Edson chamou atenção para o potencial do município. “Chegamos a Guarda-Mor, uma cidade que cresce e se desenvolve a cada dia, para buscar, sempre com muito trabalho, o desenvolvimento e a geração de emprego. Ver a Cocari inaugurando esta unidade nos enche de orgulho e só aumenta nossa vontade de continuar trabalhando e buscando o desenvolvimento econômico da cidade e da região”, sintetizou.

Fonte: Cocari