Notícias

COCARI completa 53 anos com crescimento acelerado

24/02/2015

Fevereiro é mês de festa para a Cocari. No dia 7, a cooperativa completou 53 anos. E este início de ano está sendo ainda mais especial. Isso porque, a cooperativa atravessa um importante momento de crescimento, fundamentado em bases sólidas. O ano de 2014 foi extremamente positivo para a Cocari, que cresceu 27% em faturamento, passando a integrar o grupo seleto de cooperativas com faturamento bruto acima de R$ 1 bilhão. Hoje, possui mais de 6.700 cooperados, na maioria pequenos produtores, atuando nos estados do Paraná, Goiás e mais recentemente em Minas Gerais, onde a cooperativa inaugurou um entreposto no município de Guarda-Mor.

Outro aspecto que traz motivos para comemorar é com relação à geração de empregos. Em 2014, a Cocari começou o ano com 1.806 colaboradores, saltando para 2.878 empregos diretos no final do ano, um crescimento de quase 60%.

Até o dia 15 de fevereiro de 2015, a cooperativa já contava com 2.984 postos de trabalho. E as oportunidades de empregos não param de crescer. O impulso para gerar tantas contratações vem da demanda da Unidade Industrial de Aves (UIA) da cooperativa, inaugurada oficialmente em 2012. No início do ano passado estavam sendo abatidas, aproximadamente, 60 mil aves/dia na UIA, encerrando o ano com o abate de 130 mil aves/dia. Atualmente, 1.744 pessoas trabalham naquela unidade, nas mais diversas funções.

Etapas vencidas

Nesta fase de colher frutos e semear novos planos, o presidente da Cocari, Vilmar Sebold, destaca a importância de cada etapa vencida. “A história da Cocari, assim como das famílias que lutaram para desbravar nossa região, é repleta de muita determinação e visão de futuro”, comenta. “Nosso imenso respeito a todos os associados e colaboradores, que, juntos, construíram os 53 anos de história da Cocari”, salienta o presidente.

Nos últimos anos, a Cocari vem investindo fortemente na industrialização. Agregar valor à produção dos cooperados, diversificando os negócios, é primordial para manter esse crescimento sólido, e isso só se torna possível pela confiança depositada pelos cooperados na Cocari, como frisa o vice-presidente da cooperativa, Dr. Marcos Trintinalha. “Nesses 53 anos a cooperativa passou por momentos de dificuldades e por outros de desenvolvimento, como se encontra agora. No campo, em 2014 tivemos um dos melhores anos de nossa história, além de trabalhar para estabilizar o abate de aves, rumo à planta cheia. E diante desse desenvolvimento cada vez maior, só temos a agradecer aos associados pela confiança”, afirma.

Dr. Marcos Trintinalha destaca a ligação que tem com a cooperativa. “Posso dizer que grande parte desses 53 anos da Cocari eu vivi na cooperativa, junto com meu pai [Olívio Trintinalha], entregando a produção, trabalhando, ajudando a desenvolvê-la tanto no aspecto da agricultura quanto no industrial”, relata.

Expectativas

Este ano de 2015 começa com grandes expectativas para a cooperativa, nos mais diversos setores. Com relação à produção agrícola, a perspectiva é interessante para as culturas de soja, milho, trigo e café, assim como para o mercado de carnes, como salienta o presidente Vilmar Sebold. “Em 2015 acreditamos que a Cocari continuará crescendo com responsabilidade e governança, respeitando as leis vigentes no país. Nosso cenário naquilo que produzimos e que sustenta a balança comercial brasileira é positivo”, reforça Sebold.

Governança

Conforme analisa o coordenador do Ramo Agropecuário no Sistema OCB, Paulo César Dias, diante do mercado cada vez mais competitivo, as cooperativas precisam aprimorar a profissionalização e a transparência de gestão. “Uma governança moderna, com foco em transparência, torna-se um princípio fundamental para a participação dos cooperados e para irradiar confiança e adesão ao sistema”, diz. “Outros pontos importantes a serem considerados para o sucesso dos empreendimentos são a profissionalização da gestão em inteligência de mercado, empreendendo modernas técnicas de gestão e negociação, orientação, ganhos de escala, redução dos custos de transação e incremento do poder de negociação”, enfatiza o coordenador do Ramo Agropecuário no Sistema OCB.

Como foco desse sistema de governança, a Cocari investe no desenvolvimento das pessoas que integram os quadros social e funcional da cooperativa. Para os cooperados, esposas e filhos de cooperados, a Cocari promove e apoia a realização de palestras, dias de campo e treinamentos, além de incentivar a continuidade nos estudos, sempre com o intuito de aproximar e dar voz aos produtores rurais e seus familiares. Para os colaboradores, constantemente são oferecidos treinamentos nas áreas específicas e a cooperativa também incentiva o quadro funcional à graduação e especialização.

O vice-presidente Dr. Marcos Trintinalha salienta que “o crescimento de uma cooperativa vai acontecer a partir do momento em que for conduzida por uma gestão profissional, como é feito na Cocari hoje, associada à confiança que o associado tem na cooperativa”.

Em 2014, 35 pessoas, entre cooperados e colaboradores, concluíram o curso de MBA em Gestão de Cooperativas. Iniciativa faz da Cocari uma referência, sendo a primeira cooperativa do Brasil a investir na formação de sua linha sucessória. Curso foi promovido por meio da parceria entre a Cocari, Sescoop/PR, Sistema Ocepar e Fundação Getulio Vargas.

Princípio cooperativista

O compromisso da Cocari em contribuir para o desenvolvimento das comunidades em que atua reflete em reconhecimento e prêmios na área socioambiental. Entre as mais recentes conquistas estão o Prêmio Cooperativa do Ano, em Desenvolvimento Sustentável, com a realização do Projeto Olho D’Água, promovido em parceria com a Nortox, e o Troféu Chico Mendes, em Gestão Sócio Ambiental Responsável, conquistado pelo quarto ano consecutivo. São iniciativas que, muito além de render prêmios, vêm transformando a realidade das pessoas ao redor da Cocari.

Cocari 53 anos

Por Vilmar S. Sebold

“Pessoas constroem a história das Famílias, das Empresas, das Cidades, dos Estados e das Nações.

A história da Cocari, assim como das famílias que lutaram para desbravar nossa região, é repleta de muita determinação e visão de futuro. Nosso imenso respeito a todos os associados e colaboradores, que, juntos, construíram os 53 anos de história da Cocari.

Apesar dos enormes desafios éticos, morais e de gestão dos nossos governantes eleitos, que trazem ônus para toda a sociedade que, afinal, é quem paga a conta, em 2015 acreditamos que a Cocari continuará crescendo com responsabilidade e governança, respeitando as leis vigentes no país, e acreditamos que as instituições que devem assegurar os direitos do povo brasileiro são fortes o suficiente para punir aqueles que, comprovadamente, causaram danos às empresas públicas e aos cofres do nosso país, independente de cargo, posição social ou ideologia política.

Para nós, brasileiros, a lição será amarga, mas acreditamos que, ao final, sairemos fortalecidos e preparados para não mais cairmos nos ‘passa moleques’ a que ora estamos sendo submetidos.

De volta aos 53 anos da Cocari, apesar da ansiedade e generalizada preocupação com as notícias cotidianas, precisamos avaliar quais são os eminentes riscos para nossas atividades, senão vejamos:

Soja: graças a Deus, o clima se ajustou e devemos ter safra cheia. Conhecemos nossos custos e temos opção de contratos e/ou venda física com liquidez.

Milho: ainda plantaremos a safrinha e não entendemos que devamos sofrer por antecedência. Historicamente, o milho remunera o produtor.

Trigo: apesar das dificuldades históricas com a comercialização e uma safra importante, continuaremos apoiando sua cultura.

Café: entendemos que houve muito esforço dos cafeicultores pós-geadas de 2013, porém o mercado reagiu. Agora, é adequar a cultura para mecanização, pois, seguramente, a escassez de mão-de-obra vai se acentuar.

Carnes: acreditamos que a fase em que no Brasil tínhamos um preço equivalente à metade ou menor daquilo que era praticado no mundo acabou, por um simples fato… O mundo tem fome e as exportações continuarão a balizar os preços internos.

Dólar: será que no Brasil alguém acredita que no curto prazo teremos cotação como nos anos recentes? Na Cocari, realmente não vemos fundamento para isso, porém o dólar apreciado na conversão gera mais reais aos produtores e, consequentemente, oportunidades via exportação.

Concluindo, nosso cenário naquilo que produzimos e sustenta a balança comercial brasileira é positivo. O que precisamos é ter sabedoria e acompanhar, pari passu, aquilo que pode nos afetar. Ex.: preço da energia, aumento tributário, inflação etc.

Em respeito aos associados, nossa homenagem a todos os ex-presidentes que lideraram a construção da história da Cocari.

Obrigado!”

Vilmar S. Sebold

Presidente do Conselho

de Administração

Fonte: Cocari