Cocamar integra software de geoprocessamento ao ERP para melhorar eficiência

20/01/2015

Com uma equipe de 92 agrônomos dedicada a suportar e prospectar cerca de 90 municípios e mais de 11 mil cooperados, a cooperativa de agricultura Cocamar precisava ter controle sobre as informações coletadas e melhorar a assistência técnica prestada aos produtores cooperados. Embora tivesse um sistema de dados, as informações não eram bem geridas e consequentemente comprometia as decisões.

Para sanar essa lacuna, a Cocamar decidiu investir no geoprocessamento para otimizar a gestão das áreas em que atua e, assim, nasceu o projeto Gestão de Propriedades Agrícolas – Integração do ERP interno com Software de Geoprocessamento, destaque da categoria de Agropecuária e Serviços Relacionados de As 100+ Inovadoras no Uso de TI.

O projeto, realizado em janeiro de 2014, tinha como objetivo aprimorar a funcionalidade de cadastro de propriedades rurais no ERP e contou com o envolvimento das áreas de TI, operação, administrativo e área técnica agrícola da Cocamar. Os investimentos giraram em torno de R$ 500 mil e envolveram, entre outras coisas, a aquisição do software de geoprocessamento ArqGis, que foi integrado ao ERP desenvolvido em banco de dados Progress. “Por ser uma novidade para a Cocamar, o principal desafio foi entender como o geoprocessamento se encaixaria em nossos processos”, explica a gerente de tecnologia de informação da Cocamar, Paula Rabelo.
Segundo Paula, um dos principais desafios do projeto foi encontrar profissionais com os perfis ideias para a execução das atividades. Era preciso ter talentos habilitados para definir as informações necessárias relacionadas aos processos de negócio, arquitetura de software, arquitetura corporativa, arquitetura de dados, serviços GIS, fontes de dados, operações do usuário e volume de dados. Para driblar essa dificuldade, a empresa contou com o apoio da equipe da área de produção agrícola da própria Cocamar.

Outra estratégia foi treinar constantemente a equipe. “Era essencial ter visibilidade rápida sobre o progresso da lavoura e subsidiar o planejamento necessário ao processamento da safra. Somente com a estrutura de cadastramento de propriedades rurais revisada e integrada ao ERP isso foi possível”, afirma ela, lembrando que, ao otimizar a gestão de propriedade, o geoprocessamento passou a fornecer informações para subsidiar as decisões em todos os níveis, sejam operacional, técnico ou comercial.

Com o mapeamento correto das áreas em que atua, a Cocamar promoveu integração entre as equipes de TI e Produção Agrícola, o que para Paula é uma inovação na gestão interna da empresa. “O projeto é muito importante, pois melhora a eficiência da assistência técnica prestada ao produtor. Nosso objetivo é atendê-lo com eficiência e tecnologia”, pontua. Depois de conseguir obter controle e precisão sobre as informações coletadas dos produtores, Paula tem o objetivo de prosseguir com o mapeamento das áreas e integrar outros departamentos ao ERP da Cocamar. “Entre os processos que serão integrados ao ERP, está o recebimento da produção agrícola”, planeja a executiva.

(Fonte:Revista IT Forum)