Laranja

Citricultura é tema de Ciclo de Palestras em São Sebastião do Caí

08/06/2018

Evento itinerante tradicional no Estado, o Ciclo de Palestras Sobre Citricultura teve a sua 22ª edição realizada entre quinta e sexta-feira (07 e 08/06), no Centro de Cultura de São Sebastião do Caí. Parte da programação da 21ª Festa da Bergamota e das Flores, que segue até o domingo (10/06), o evento reuniu público de cerca de 400 pessoas que prestigiaram painéis, palestras e atividades de campo, com temas variados, como opções de produtos para desinfecção de frutas cítricas, legislação para o transporte de citros e controle da mosca das frutas e da pinta preta, entre outros.

Destaque do primeiro dia, o tema ?Situação atual e perspectivas de comercialização das frutas cítricas? foi um dos que mais chamou a atenção dos participantes. Moderado pelo engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Nilton Cipriano de Souza, o painel abordou o potencial das bergamotas no mercado para o consumo ao natural e também para a elaboração de sucos. Na oportunidade, o representante da Nedel Cítricos de Pareci Novo, Gilmar Coleta, afirmou que a empresa começará a fabricar sucos de bergamota integral para exportação para outros países.

Parte da programação, a atividade de campo realizada na propriedade do agricultor Carmo Dullius, da localidade de Monjolo, teve o objetivo de apresentar variedades de bergamotas potenciais para a citricultura no Vale do Caí, como Murcote, Shamouti e Dekopon. Com a experiência de mais de 40 anos de trabalho com Citricultura, Carmo acredita que o mercado possa se expandir. ?Já houve altos e baixos, muitas crises, mas hoje em dia já se tem muito mais conhecimento sobre cada variedade e sobre como elas produzem em cada época do ano?, salienta o agricultor.

O conhecimento a que Carmo se refere tem muito a ver com os objetivos do Ciclo de Palestras, que visa a promover a troca de experiências entre os envolvidos, aproximando produtores, técnicos, pesquisadores, estudantes e representantes de empresas das novas tecnologias e ferramentas disponíveis para o cultivo.

Na propriedade do anfitrião da atividade de campo são produzidas 12 variedades de laranjas, bergamotas e limões, o que também garante a produção de frutas, que são entregues na Ceasa durante o ano todo.

O evento também foi prestigiado por autoridades e lideranças, como o prefeito de São Sebastião do Caí, Clóvis Duarte, o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Odacir Klein, o presidente da Emater/RS, Iberê de Mesquita Orsi, e o superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Bernardo Todeschini. Na ocasião também foram homenageados pelos relevantes serviços prestados à citricultura o agrônomo Edmundo Henrique Schmitz e os produtores João Antônio Klein Neto e José Luiz de Mello.

Fonte: Emater – RS