Trigo

Chuvas não prejudicaram significativamente trigo do PR

03/10/2017

De acordo com a Consultoria Trigo & Farinhas, os relatórios recebidos do interior do estado do Paraná nesta segunda-feira (02.10) mostram que as chuvas, os ventos fortes e os granizos eventuais não causaram estragos significativos (além dos já causados anteriormente) no trigo ainda não colhido no estado do Paraná.

Na região de Cascavel, no Oeste do estado, o Sábado foi de tempo bom e o domingo com muitas chuvas. Segundo Climatempo e a Somar Meteorologia, chove hoje (segunda-feira) mais 30 mm, depois só haverá mais chuvas no final de semana. “Já existe umidade suficiente para os produtores retomarem o plantio de soja e milho na região. Falta muito pouco para finalizar a colheita do trigo, talvez mais dez dias deve encerrar a colheita”, diz a T&F.

Em Francisco Beltrão, no Sudoeste do estado, no domingo ocorreram rajadas de vento em toda a Região, no final da tarde e durante a noite, causando destelhamentos, derrubando árvores e placas. Em algumas cidades também houve queda de granizo. Os municípios mais afetados foram Francisco Beltrão, Verê, Dois Vizinhos, Renascença, Marmeleiro, Santo Antônio do Sudoeste e Pérola do Oeste. Até o momento, não se tem relatos de danos maiores na agricultura. Nesta segunda-feira amanheceu nublado e com temperatura amena.

Também no Sudoeste do estado, mas mais à direita, a região de Pato Branco teve um final de tarde e entrada da noite de domingo turbulentos, principalmente nos municípios de Pato Branco, Coronel Vivida e arredores. Ventos fortes e precipitações vieram com volume mais significativos para todos os municípios, principalmente para o Norte, São João 90 mm acumulados e para o sul Clevelândia 128 mm e Palmas 100 mm, Pato Branco 45,9 mm, acumulados desde quarta feira.

Na região de Ponta Grossa – Palmeira, no sul do estado, o volume total de chuvas no sábado, domingo e na madrugada de segunda-feira atingiu cerca de 50.0mm. Na madruga de segunda-feira a chuva veio acompanhada de ventos, não temos até o momento nenhuma informação de prejuízos, que se ocorreram foi de algum acamamento em culturas de inverno.

“A última avaliação oficial colocou em reduziu de 2,3 milhões de toneladas a produção do estado, contra 2,6 milhões de toneladas da estimativa anterior e contra 3,44 milhões produzidas na safra anterior. O estado já colheu mais de 70% da área plantada para esta safra”, conclui o analista júnior da T&F, Luiz Fernando Pacheco.

Fonte: Agrolink