Milho

Chuvas beneficiam milho verão do PR, MS e SP

01/10/2013

Chuvas colaborando com os plantios de soja e também de milho. Mas que também podem interferir na dinâmica do setor sucroalcooleiro. É o que indica nesta terça-feira (1º) o o agrometeorologista da Somar Meteorologia, Marco Antônio dos Santos, em seu informe agroclimático. Abaixo, leia o que diz o especialista para o dia de hoje.

Ainda há muitas áreas de instabilidade sobre as Regiões Sudeste e Centro-oeste, o que vêm provocando chuvas em várias localidades dessas regiões. E isso está proporcionando boas condições ao plantio da nova safra de soja em Mato Grosso, já que nessa segunda-feira (30) foram registradas chuvas sobre boa parte das regiões sul e sudoeste de Mato Grosso e sul de Mato Grosso do Sul.

Além de beneficiar a soja, o milho verão que está sendo plantado no Paraná, Mato Grosso do Sul e em São Paulo está sendo também beneficiado por essas chuvas. O grande problema fica para o setor sucroalcooleiro, onde esse tempo fechado e chuvoso impede a realização da colheita e, consequentemente, uma redução na produção de açúcar e etanol.

Já no Rio Grande do Sul, o tempo firme e sem chuvas está proporcionando a retomada do plantio do arroz e do milho. Contudo, vale salientar que os próximos 10 dias serão de tempo aberto e sem previsão para chuvas no Estado gaúcho e isso poderá trazer prejuízos aos produtores de milho, uma vez que poderá ocorrer perdas no stand de plantio.

Já no Sudeste e no Centro-Oeste áreas de instabilidade associadas ao avanço de uma frente fria deixará o tempo fechado e com possibilidade de chuvas a qualquer hora do período. O problema é que na maioria das vezes essas chuvas viram de forma pontual e muito irregular, em especial sobre Mato Grosso.

Assim, não é certeza de que essas chuvas possam vir a ocorrer sobre todas as áreas já semeadas e mesmo naquelas onde há intensão de plantio, mantém o plantio da soja ainda em risco. Em Goiás, a semana será bem mais chuvosa e, portanto, o risco, principalmente sobre a região centro-sul, é bem menor.

E esse sistema conseguirá chegar à Bahia, onde irá provocar chuvas em várias localidades da região oeste e sul do Estado, minimizando os efeitos da seca, mas ainda não permitirá a realização do plantio das culturas de verão, uma vez que serão chuvas de fraca intensidade, insuficientes para elevar os níveis de umidade do solo e consequentemente dar condições ao plantio.

 

Fonte: Agrodebate