Soja

Chuvas aliviam condições para soja e milho da argentina

28/01/2014

Chuvas esparsas continuaram a favorecer a soja e o milho da Argentina no final de semana, após as extensas chuvas registradas na semana passada na região predominantemente agrícola do país, logo após dois meses de um clima extremamente quente e seco, disse um especialista.

César Rebella, da agência estatal Instituto do Clima e da Água, previu nesta segunda-feira mais chuva nesta semana, o que deve ajudar a melhorar a produtividade das lavouras no sul do país, maior exportador mundial de farelo e óleo de soja e terceiro de milho.

“Choveu de forma dispersa no final de semana (…) com as chuvas da última semana recuperando boa parte do nível de umidade, especialmente no norte e no centro do país”, disse Rebella à Reuters.

Mesmo assim, o especialista advertiu que, em muitas regiões, a soja e especialmente o milho não estão em boas condições.

“A perspectiva atualmente é heterogênea. Ainda está complicado no centro-sul de Buenos Aires (principal província agrícola do país). O milho foi o que sofreu o maior impacto (pois grande parte é plantado antes da soja)”, disse Rebella.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em Inglês) espera uma produção argentina de soja de 54,5 milhões de toneladas e de 25 milhões de toneladas de milho.

“A previsão de chuvas é boa para os próximos dias. Em direção ao centro-norte do país estão previstas mais chuva, que podem ser abundantes em algumas áreas. As chuvas, no entanto, não vão beneficiar muito a região centro-sul de Buenos Aires”, disse o especialista.

Fonte: Reuters
Autor: Nicolás Misculin