Manejo

Chuva prejudica a moagem e qualidade da cana na primeira quinzena de outubro

 

22/10/13
O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul do Brasil totalizou 31,17 milhões de toneladas nos primeiros 15 dias de outubro, 17,95% abaixo do montante registrado na mesma quinzena do ano anterior (38,00 milhões de toneladas) e queda de 8,15% em relação ao valor observado na última metade de setembro de 2013 (33,94 milhões de toneladas).
Esse recuo se deve as chuvas que novamente atingiram tradicionais áreas canavieiras, prejudicando a operacionalização da colheita. Segundo estatísticas da Somar Meteorologia, o índice de precipitação pluviométrica em Piracicaba, por exemplo, alcançou 62,60 milímetros na segunda quinzena de outubro, contra 31,00 milímetros apurados ao longo de todo o mês de setembro.

Além de diminuir a moagem, o excesso de chuvas também reduziu consideravelmente a concentração de açúcares na planta na primeira quinzena de outubro. Neste período, a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de matéria-prima processada atingiu 139,59 kg, contra 149,80 kg verificados na mesma quinzena de 2012.

O diretor Técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, lembra que “mais de 100 milhões de toneladas ainda deverão ser processadas até o final da safra”. Esse volume de cana será moído em um período em que geralmente se observa menor concentração de ATR na planta, ratificando a previsão de queda no teor de açúcares na cana nesta safra, acrescentou o executivo.

No acumulado desde o início da atual safra até 16 de outubro, a quantidade processada de cana-de-açúcar somou 471,39 milhões de toneladas. Este volume representa um crescimento de 12,41% relativamente ao apurado em igual período de 2012 e, principalmente, supera pela primeira vez no ciclo atual as 471,11 milhões de toneladas registradas neste mesmo período da safra 2010/2011, ocasião em que as usinas localizadas na região Centro-Sul processaram o recorde histórico de 556,95 milhões de toneladas ao seu final.

A qualidade da matéria-prima acumulada desde abril é 133,57 kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar, frente a 135,16 kg observados em idêntico período do último ano.

Produção de açúcar e etanol

As unidades produtoras da região Centro-Sul do País continuam priorizando a produção de etanol. Nos primeiros 15 dias de outubro, 53,30% da cana-de-açúcar processada destinaram-se à produção do biocombustível, ante 48,55% na mesma quinzena do ano anterior. No acumulado desde o início desta safra até 16 de outubro, esta proporção atingiu 54,75%.

Com isso, a quantidade produzida de açúcar somou 1,94 milhão de toneladas na primeira metade do mês, 30,61% abaixo das 2,79 milhões de toneladas verificadas no mesmo período de 2012. Já a produção quinzenal de etanol somou 1,36 bilhão de litros (613,05 milhões de litros de etanol anidro e 744,06 milhões de litros de etanol hidratado), 16,01% menor em relação ao idêntico período do ano passado (1,62 bilhão de litros).

No acumulado desde o início da safra 2013/2014 até 16 de outubro, a produção de açúcar cresceu apenas 1,32% comparativamente a igual período do ano passado, totalizando 27,15 milhões de toneladas este ano. A produção de etanol, por sua vez, somou 20,19 bilhões de litros – 8,68 bilhões de litros de etanol anidro e 11,50 bilhões de litros de etanol hidratado – aumento total de 20,57% relativamente ao mesmo período da safra 2012/2013.

Tabelas da avaliação quinzenal da safra, posição em 16 de Outubro.
http://www.unica.com.br/download.php?idSecao=17&id=7209404

Relatório completo.
http://www.unicadata.com.br/listagem.php?idMn=63

Sobre os dados de safra

Os dados divulgados nesta atualização de safra são compilados e analisados pela UNICA, com números fornecidos pelos seguintes sindicatos e associações de produtores da Região Centro-Sul:

ALCOPAR – Associação dos Produtores de Bioenergia no Estado do Paraná
BIOSUL – Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul
SIAMIG – Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais
SIFAEG – Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás
SINDAAF – Sindicato Fluminense dos Produtores de Açúcar e Etanol
SINDALCOOL – Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso
SUDES – Sociedade das Usinas e Destilarias do Espírito Santo

 

Fonte: União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA)