Pecuária

Chef argentino comanda curso de cortes especiais de carne Senepol

17/05/2017

Um dos países que mais consome carne bovina no mundo, o Brasil está descobrindo os cortes especiais, o que tem levado a aumentar a procura por este tipo de produto no mercado interno e também de cursos especializados. Em maio, o mestre parrillero argentino Daniel Mansour ministrará o curso “Como agregar valor com cortes especiais em carcaça de qualidade”. O evento, que integra a programação do 27º Congresso Brasileiro de Zootecnia – Zootec 2017, será nos dias 22, 23 e 24 de maio, das 9h às 12h, no Mendes Convention Center,  em Santos/SP. São aguardados 150 participantes por dia e as inscrições podem ser feitas no site do Zootec (www.abz.org.br/zootec2017)

Daniel Mansour inaugurou seu primeiro restaurante de carnes na década de 80 em Buenos Aires e, desde então, tornou-se referência internacional no preparo de carnes nobres ao modo argentino. O mestre parrillero falará sobre maciez e marmoreiro da carne e vai explicar na prática como transformar cortes de segunda em carne de primeira, dentre eles: paletão, patinho, peixinho e acém. Este será o tema do dia 22 de maio. “Não existe carne de primeira ou de segunda, e, sim, um corte errado da carne que deixa o produto com qualidade inferior.”, explica Mansour. O método argentino permite chegar a um número maior de cortes e subcortes de carne, chegando a 52 tipos no total.

O segundo dia do curso terá como tema “Além do tradicional: picanha e contra filé”. A proposta é mostrar cortes diferentes daqueles mais usados no Brasil. No dia 24 de maio, a dinâmica será sobre cortes argentinos para alcatra, fraldão, fraldinha e maçã do peito. Ao final de cada dinâmica, os participantes poderão degustar a carne de bovinos meio-sangue Senepol.

Do pasto ao prato – O curso “Como agregar valor com cortes especiais em carcaça de qualidade” possibilitará aos participantes conhecer um pouco de alguns elos da cadeia produtiva, ou seja, do pasto ao prato. O diretor da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol), Ricardo Magnino, falará sobre a história da raça, que está no Brasil há 17 anos, e seu potencial produtivo, além das demandas de mercado relacionadas à carne de qualidade. A proposta é mostrar aos participantes que a raça tem um manejo simples e é um negócio lucrativo.

O Senepol vem sendo muito utilizado em cruzamento industrial porque proporciona um ótimo índice de heterose, o que eleva a rentabilidade do negócio. Além disso, a raça produz uma carne mais macia e saborosa.

Fonte: Agrolink