Soja

CESB premia campeões do Desafio Nacional de Máxima Produtiviade de Soja

31/08/2015

Durante o evento, realizado na Bienal dos Negócios da Agricultura, foram mostradas as técnicas utilizadas pelos produtores para vencer a competição promovida pelo Comitê

Neste ano, o Desafio registrou um recorde: campeão nacional produziu mais de 141 sacas por hectare, índice bastante superior à média nacional de produtividade, que é de 48 sacas por hectare

O Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) realizou na manhã desta segunda-feira (31) a premiação dos campeões nacionais e regionais da sétima edição do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja. A cerimônia aconteceu durante o Fórum Nacional de Máxima Produtividade, que o Comitê realizou na Bienal dos Negócios da Agricultura, em Campo Grande (MS).

Neste ano, o grande vencedor foi o engenheiro agrônomo Alisson Alceu Hilgenberg, de Ponta Grossa (PR). Ele e o pai, Vilson, conquistaram o que foi considerado um recorde de produtividade em todas as edições do Desafio: 141,79 sacas por hectare, o equivalente a 8.507 kg de soja por hectare. Esse resultado ultrapassa largamente a média nacional, que é de 48 sacas por hectare, e também supera a meta estabelecida pelo CESB para a edição deste ano, de 120. Pelo resultado, eles também foram eleitos campeões da categoria Regional Sul.

O segredo do sucesso de pai e filho na competição não foi algo conquistado em pouco tempo. Há mais de três décadas, Vilson iniciou a correção de solo com um programa de rotação de culturas dentro do sistema de plantio direto, que foi aperfeiçoado nos últimos oito anos por Alisson. Essa fertilidade do solo, construída durante anos, foi o início da conquista da produtividade apresentada no Desafio. A escolha da cultivar e o domínio de sua população de plantas; as técnicas e os cuidados na qualidade da semeadura da soja; o modelo de adubação; o bom manejo de todos os componentes do sistema de produção; e, notavelmente, a aplicação de 10 toneladas por hectare de cama de frango permitiram à lavoura aproveitar as boas condições climáticas deste ano.

De acordo com Luiz Nery Ribas, presidente do CESB, a tradição de plantio dos Hilgenberg retrata bem o trabalho realizado por grande parte dos vencedores do Desafio. “Não é de um dia para outro que um produtor consegue alcançar 100 sacas por hectare. Esse é um trabalho que leva tempo para se desenvolver”, comenta. “São necessárias dedicação e experimentação, mas também precisa haver a convergência de diversos fatores, como boas condições de clima, um excelente perfil de solo, o uso de cultivares que preenchem todos os requisitos para alta produtividade e os ajustes finos do sistema de produção.”

Fonte: Agrolink